Brasileirão tem vários supostos favoritos

Leia o post original por Vitor Birner

De Vitor Birner

Mineiros e gaúchos

Perdi a conta de quantas vezes me perguntaram, durante a semana, quem vai ser campeão brasileiro.

Eu não tenho a resposta.

Qualquer prognóstico, agora, não passa de um baita chute.

Opinar com embasamento a respeito de como estarão as coisas no segundo semestre é impossível neste momento, pois o Brasileirão será paralisado por causa da Copa do Mundo e logo depois a janela de transferências será aberta.

Quase todos clubes nacionais enfrentam, como de costume, problemas financeiros. A chance de perderem jogadores importantes deve ser levada bem a sério.

Agora é possível especular apenas sobre a ‘primeira fase’ com nove rodadas antes do Mundial.

O cenário atual mostra o seguinte:

Cruzeiro, Grêmio, Galo e Internacional estão mais bem preparados.

Os Celestes parecem um pouco à frente dos concorrentes porque possuem elenco mais completo e entrosado que os dos representantes gaúchos.

Mas na Libertadores, por exemplo, o Imortal Tricolor mostra futebol superior ao da Raposa.

O Colorado passeou na final do estadual contra os gremistas, conta com treinador experiente e vencedor, e pode se concentrar apenas no torneio nacional, enquanto os três outros citados vão encarar confrontos desgastantes na Libertadores. Talvez isso o ajude

O Atlético MG com Autuori parece amarrado na parte ofensiva por causa da tentativa de o treinador mudar o jeito da equipe atuar.

Hoje o time troca mais passes no meio-de-campo que nos tempos de Cuca, quando primava pela velocidade e estilo ofensivo.

Mesmo assim, continua competitivo e quando encarou a Raposa os jogos foram difíceis para ambos.

O quarteto formado pelos gigantes de Minas Gerais e Rio Grande do Sul começa, teoricamente, em vantagem.

A diferença de qualidade técnica em relação as outras agremiações tradicionais do país não é grande o bastante para lhe garantir a abertura de boa margem de pontos na tabela de classificação.

Em São Paulo

O São Paulo pode fazer sucesso se melhorar defensivamente e Pato, Ganso e L. Fabiano jogaram o que o sabem.

O Peixe também enfrenta problemas com a marcação, porém vai dar trabalho caso os mais jovens evoluam.

O Corinthians teve um mês para trabalhar, deve estar voando na parte física e mais bem entrosado que no estadual.

O Palmeiras com Kardec e Valdívia bem, é competitivo.

No Rio de Janeiro

O reencontro de Sheik com o bom futebol será vital para o Botafogo no começo do Brasileirão. Sem isso, a equipe tende a ir mal.

O elenco do Flamengo é pior que o dos gaúchos, mineiros e paulistas, e um pouco superior ao do Glorioso.

O Fluminense possui, no papel, o melhor grupo de atletas do trio. Com Cavalieri, Fred e Conca bem, pode brigar na parte de cima da tabela.

No Lance!

O texto deste post é a reprodução da minha coluna de sábado no Lance.

Foi escrita antes de o campeonato brasileiro começar, por isso não tem detalhes da rodada.