Gosto da autoestima do Ganso, mas tem que jogar mais bola!

Leia o post original por Neto

Ganso vive momentos distintos na carreira

Ganso vive momentos distintos na carreira

Recentemente o meia Paulo Henrique Ganso deu uma entrevista dizendo que se acha um dos melhores jogadores do Brasil. Com suas próprias palavras ele afirmou: “Acho que não vejo alguém acima da média como eu!”. É claro que nesse momento todo mundo vai descer a lenha no cara pela falta de modéstia. Mas posso falar a verdade? Gosto de caras com personalidade forte, que não tem medo de expor a autoestima. O papinho politicamente correto e humilde às vezes cansa no futebol.

Confesso que em alguns momentos também sou assim. Exalto minhas qualidade sem medo de ser feliz. Afinal se eu não me valorizar como profissional, quem fará isso por mim? Só que nesse caso tem uma coisa, né? O Ganso pode falar que é bom e tudo mais, mas precisa jogar bola no mesmo nível de suas palavras. Senão de que adianta?

E pelo que vejo no atual momento existem duas situações bem distintas. Aquele Paulo Henrique Ganso que jogou com o Neymar no Santos em 2010 tem todas as condições de se exaltar como craque. E era mesmo! Agora esse camisa 10 do Tricolor atual não pode. Esse jogador de hoje não tem demonstrado nem 30% da bola daquele brilhante jogador de quatro anos atrás. Portanto um conselho que dou ao Ganso é muito simples: fale mesmo, mas jogue bola! Senão vai passar de mentiroso.