Sem Kardec (e sem rumo), Palmeiras perde para o time favorito do STJD

Leia o post original por Flavio Canuto

Tava na cara. Depois de todo o desgaste causado nos últimos dias por uma arrastada e infeliz negociação com um dos principais jogadores do time, o elenco palmeirense entrou em campo com a cabeça baixa, mostrando que algo estava errado.

Com uma quantidade enorme de passes errados, discussões entre treinador e atleta, o Palmeiras foi derrotado pelo time preferido do STJD por 1 a 0, no Pacaembu.

Sem mostrar nenhuma criatividade e com os atletas visivelmente abalados, o time perdeu também o meio-campo para o Fluminense, que conseguiu se impor desde o primeiro minuto da partida.

Sem poder contar com o seu centroavante (que não joga mais com a camisa do Palmeiras a não ser que haja uma enorme reviravolta), Gilson Kleina apostou numa formação com três volantes e o Leandro isolado no ataque, com Valdívia e Marquinhos Gabriel incumbidos de servir seus colegas.

A falta de habilidade do esforçado Marcelo Oliveira e o péssimo Josimar fez muita gente sentir saudade do Márcio Araújo. A pouca inspiração de Wesley, que só agora pensa em como será a renovação do seu contrato, só piorou as coisas.

O Fluminense, do técnico Cristóvão Borges, teve muito mais posse de bola, graças ao maior poder de fogo de seu meio-campo e ao bom trabalho do seu treinador.

O clube carioca também aproveitou bem os espaços proporcionados pelo lado esquerdo da defesa alviverde. Já o Palmeiras apostava apenas na marcação e em eventuais contra-ataques que nunca se concretizavam.

O jogo começou a pender para o lado tricolor a partir dos 29 minutos, quando Fernando Prass fez sua primeira grande defesa em chute de Rafael Sobis. Aos 38 minutos, foi a vez de Conca exigir o goleiro alviverde, enquanto Sobis esteve novamente em vias de fazer o seu aos 42 minutos, mas parou no paredão Prass.

Aliás, se Felipão não fosse tão teimoso, Fernando Prass seria o goleiro da Seleção na Copa do Mundo. Não temos hoje no futebol brasileiro um goleiro tão completo como ele.

Aos 44 minutos, no entanto, não teve jeito. Conca lançou Fred na Av. Juninho Pampers. O atacante serviu com categoria Rafael Sobis que, impedido, marcou o único gol da partida.

Com o time muito mal em campo, a torcida chateada e ainda depois tomar um gol no último minuto do primeiro tempo, Gilson Kleina tratou de fazer alguma coisa.

No intervalo, ele sacou o inoperante Josimar e colocou Serginho em seu lugar.

Apesar da correria imposta pelo atacante que havia acabado de entrar, o Palmeiras voltou para a etapa final praticamente do mesmo jeito, errando muitos passes e penando para tirar o domínio de bola do Fluminense.

Aos 6 minutos, Fred perdeu um gol praticamente feito, chutando a bola pro alto depois de mais uma espetacular defesa de Fernando Prass.

O animado Serginho ainda fez Diego Cavalieri realizar sua defesa mais difícil na partida, aos 16 minutos, no principal chute de um jogador do Verdão na partida.

As entradas de Diogo e Miguel Bianconi nas vagas respectivamente de Marquinhos Gabriel e Leandro (que novamente saiu de campo muito vaiado) não mudaram o panorama da partida. Os dois mal encostaram na bola, essa é a verdade.

Com o time carioca um pouco recuado, o Palmeiras tinha a posse de bola sem criar nada, enquanto o Fluminense chegava com mais perigo nos contra ataques.

Aos 40 minutos, outro momento habitual em jogos do Palmeiras: Valdívia levou seu cartão amarelo, o segundo em duas partidas jogadas no Brasileirão 2014 da Série A.

O resultado da partida foi apenas reflexo do que vimos fora de campo, com uma “novela” desnecessária se arrastando durante várias semanas e terminando da pior forma possível.

Alan Kardec é (ou era) um dos atletas mais queridos do elenco, todos gostam muito dele lá dentro. Valdívia e Prass se pronunciaram no final do jogo a favor do jogador. Ambos sabiam que o atacante queria muito continuar no clube onde reencontrou o seu futebol.

Se já estava difícil marcar gols com o Kardec em campo, agora será ainda mais. Não temos mais um homem de referência no ataque. A torcida está muito insatisfeita e o presidente precisa tomar as rédeas do clube antes que seja tarde demais.

Já vimos esse filme antes e sabemos muito bem como ele termina.

Você também pode me seguir no Twitter ou  Facebook!

Abraço a todos!