BR-14 – Rodada 2. Fluminense líder

Leia o post original por Mauro Beting

O líder absoluto do campeonato marcou quatro gols em dois jogos. Não levou gol. Venceu bem um quase centenário adversário na casa dele. Apresentou boa movimentação com três jogadores de seleção como Conca, Sóbis e Fred. Poderia ter feito mais gols.

E só está na primeira divisão que começa liderando por uma inominável e quase inverossímil bobagem que atrapalhou a Portuguesa.

Cristóvão Borges não tem nada com isso. E começa a dar jeito em um time que não se acertava com Renato Portaluppi.

* Esperando Kardec, o são-paulino esperou até o último minuto para golear empatando em Uberlândia com o atual campeão brasileiro. Ainda mais forte que em 2013. Ao menos em campos nacionais. O Cruzeiro levou um gol doído. Mas, junto com o São Paulo, é um dos que devem de manter na luta pelo caneco até o fim.

* O Corinthians deu emocionante até logo para a maloca querida do Pacaembu com vitória muito melhor que o futebol apresentado contra o Flamengo. A expulsão de Léo Moura ajudou a vencer um rubro-negro que ainda está bem longe do ideal. Também pela defesa desatenta.

* No duelo rubro-negro na Bahia, melhor para o Furacão que rapidamente vai deixando a saída prematura da Libertadores para trás. Levantar a cabeça é essencial. Tanto quanto reforçar o elenco. Frase que cabe a todos os times.

* O Inter tinha a vitória aos pés no Maracanã. Mas o Botafogo tem proezas que a razão desconhece. Até Sheik reencontrou o gol. Já o bom futebol ainda está distante de General Severiano. O Inter vai longe no Brasileiro – frase que desde 2005 eu falo… O Fogão vai sofrer.

* As camisas de Copa do Sport chamam a atenção. Mas o empate na Vila e a vitória contra Chapecoense são mais importantes que estilistas e marqueteiros.

* Goiás venceu de pouco o Criciúma. O suficiente para deixar o torcedor aliviado. E o crítico ainda mais chato. Pouca bola boa tem rolado no BR-14. Mesmo na turma dos bambas.

* Sinal vermelho no Orlando Scarpelli. Cinco gols em dois jogos. Nenhum marcado. Alegria na Bahia. Boa vitória em Floripa. Mas vale para o Tricolor o que vale para todos. É só começo de conversa. Nada de euforia. Nem depressão. Mas sempre com sinais de alerta ligados.

* Ótima vitória no clássico na Arena gremista. Péssima hora para a CBF marcar jogo de dois dos três brasileiros na Libertadores. Não dava parar marcar a partida para o final do turno? A entidade esvazia o torneio que é dela. Prejudica dois clubes que são o Brasil na Conmebol…

* Coritiba x Santos foi jogo típico deste início de campeonato. Típico Zé Love: Um gol perdido em um escorregão. Uma bicicleta bonita no travessão. Quem entende?

Teremos um longo Brasileiro. Com uns 17 times lutando contra o rebaixamento. Quem melhor escapar estará na Libertadores-15.