São Paulo se diz usado para justificar fracasso do Palmeiras com Kardec

Leia o post original por Perrone

O discurso da direção do São Paulo é de que o clube só procurou Alan Kardec depois de o pai do jogador dizer que estava aberto a propostas de outros times. E que Paulo Nobre “demonizou” o clube do Morumbi para desviar o foco de seu fracasso na negociação com o atacante.

O argumento é de que o presidente do Palmeiras falhou ao deixar a negociação com o atleta se arrastar e agora tenta transferir para terceiros a responsabilidade. Essa teria sido a forma encontrada por Nobre para dar uma justificativa para sua torcida.

Há na diretoria tricolor até quem compare o episódio atual com a transferência de Ilsinho, que em 2006 seguiu o mesmo caminho feito agora por Kardec. Os são-paulinos alegam que na ocasião o alviverde se recusou a dar um aumento ao lateral. Irritado, o pai do jogador teria decidido levar o atleta para outra equipe ao final do contrato. Então, antes de terminar o compromisso, já negociava a transferência para o Morumbi. Como acontece agora, os dirigentes alviverdes acusaram os tricolores de falta de ética. Tanto no passado como no presente, cartolas do São Paulo afirmam que não foram antiéticos.