Preto no Branco: ESPERANÇA RENOVADA

Leia o post original por K.O.N.G

Allan Machado é jornalista e pós-graduado em Comunicação Empresarial. Aqui no Terreirão, manda a letra sem dó nem piedade. Siga no twitter: @allanmachado13

***

Paulo Autuori não funcionou no Atlético e ponto final. Teve tempo de sobra para treinar e arrumar a casa. Não conseguiu e foi tarde. Simples assim e sem mimimi. Inacreditável um treinador com Ronaldinho Gaúcho, Tardelli, Otamendi, Pierre, entre outros, não conseguir montar um esquema de jogo vitorioso. Os 18 jogos sem derrota nunca enganou o torcedor. Fui contra as vaias nos primeiros jogos, mas após as partidas seguintes tive que torcer a língua. Primeira vez que vi um time entrar com três zagueiros, segurar os laterais e ainda sim tomar sufoco os 90 minutos.

A verdade era que se não tivéssemos o melhor goleiro do Brasil, o Galo tinha saído da Colômbia com uma sapatada histórica. Presidente Kalil fez o certo. Trocou antes de o navio afundar. Atitude mais fácil? Foi, mas era o que tinha de ser feito. Boa sorte ao comandante Levir, sempre com excelentes passagens pelo clube. Tenho boas recordações do Galo com Levir Culpi no comando. E aposto que desta vez não será diferente. É estudioso, treina jogadas ensaiadas, monta esquemas ofensivos sem enfraquecer a defesa. E tem um grande elenco nas mãos.

Minha esperança de mais um ano histórico está renovada com a chegada de Levir Culpi. Nunca vou me esquecer do Galo de 2006, onde o Bilu era o Pierre do time. E quem não gritou Bilu no Mineirão que atire a primeira pedra. Uma dúvida para a galera opinar: Otamendi e Léo Silva, Otamendi e Réver, Réver e Léo Silva ou os três em um esquema defensivo forte? Dúvida cruel e gostosa que Levir Culpi terá até o final do empréstimo do argentino.

Hoje eu fui. Volto CLASSIFICADO PARA AS QUARTAS DE FINAL DA COPA LIBERTADORES. Alguém tem dúvida?