Vaso sanitário: Tudo haver com a merda que está o país

Leia o post original por Mion

A realidade com ou sem dor

A realidade com ou sem dor

Fica cada vez mais difícil escrever sobre futebol. Como ignorar o fato ocorrido no jogo entre Santa Cruz e Paraná onde o vândalo jogou vaso sanitário na cabeça do rapaz de 26 anos e o executou. Casos como este são de execução sumária, ou alguém acredita que a intenção foi dar um susto? Mais uma família destruída ente milhares vítimas da violência no país. A Copa está aí e quanto mais nos aproximamos, menos é possível falar de futebol. O jornalismo tem como base relatar fatos, o compromisso com a informação correta comanda o autêntico jornalista. Não cabe aquele papo de que não podemos ser pessimista ou compromisso de valorizar a Copa em nosso país. Não é função do verdadeiro jornalismo, assim como não deve só procurar desgraça, isto faz parte dos sensacionalistas. Entretanto um torcedor morto num estádio de futebol porque jogaram vaso sanitário na cabeça, está longe de sensacionalismo, é fato e dos mais escabrosos.

Temo pela Copa do Mundo. Até então achava simplesmente que seria fracasso, entretanto as ações de vândalos superam qualquer previsão. Fugiu do controle e não será polícia que conseguirá neutralizar todas ações violentas. Há décadas os brasileiros engoliram muita corrupção e notícias negativas. Perdemos parâmetros de uma sociedade sadia, hoje valoriza apenas os bens materiais, sem contar com programações da TV basearem suas pautas em desgraças na busca de audiência, como se não houvesse nada de positivo, a não ser é lógico, muito sexo. Com o libido em alta está tudo bem, o resto pode ficar pra depois.

Sexo é maravilhoso, mas se houver sentimento, dinheiro no bolso, equilíbrio psicológico, enfim uma vida saudável sem injustiças extremas. Como um casal pode ter uma vida sexual normal sabendo que seu filho pode voltar morto para casa? Ou que a filha pode ser estuprada? Além de não saber se terá condições de pagar o aluguel ou conseguir quitar simples contas de água e luz.

A Copa seria legal se tudo estivesse bem. Nada contra os jogos, todo mundo vai curtir porque o nosso povo ama futebol, se bem que acho gostar mais de ganhar, exatamente por ser perdedor como cidadão e ser humano. Agora, não existe um brasileiro que engula o fato de gastar 12 bilhões em estádios quando não tem hospital e escolas. E não me venham dizer que é papo demagógico. Gostaria de saber como existe a pretensão da população vibrar e curtir de verdade a Copa se familiares e amigos morrem sem atendimento em Postos de Saúde, ensino de péssima qualidade que não proporciona chance de buscar uma vida melhor ou a violência instalada como ditadura dominante na sociedade. Professores, médicos, policiais e outras atividades básicas para a sociedade não conseguem ter vida digna. O Brasil está uma merda e com certeza o brasileiro não é hiena para comer merda e ainda dar risada. A Copa é o canal para extravasar anos de alienação. Mais uma vez o futebol torna-se fundamental na vida dos brasileiros, mas para buscar algo mais fundamental do um título.

 

PS. – O plano da elite que comanda esse país há décadas pensando na Copa do Mundo como anestésico para o povo doente terminal, desta vez quebrou a cara. Serviu no passado, mas hoje as pessoas querem mais… não muito…apenas justiça e vida digna. Logo, comandantes não pensem que comprar a Copa e ser Hexa seja o bastante. Ninguém deixa de passar dor e pagar as contas do final do mês com uma conquista fajuta que no fundo… nada representa na vida de milhões de brasileiros.