Cinco derrotas em oito jogos. Estamos no caminho certo, presidente…é isso aí!

Leia o post original por Flavio Canuto

Talvez pensando em economizar mais alguns trocados e aguardando que o treinador peça pra sair, a diretoria palmeirense ainda não mandou Gilson Kleina embora. O resultado não poderia ser diferente, outra derrota.

Nos últimos oito jogos, foram cinco, mas está tudo bem para eles, claro. Pelo menos não precisam pagar a multa da rescisão de contrato.

A derrota para a modesta equipe do Sampaio Correa em São Luis pelo placar de 2 a 1 em partida válida pela Copa do Brasil 2014 ocorreu na base da virada, em poucos minutos, mostrando que além da precariedade técnica do nosso time e confiança também já foi pro saco.

A partida teve uma primeira etapa simplesmente apavorante. O time local apostou em muita marcação e alguma correria, mas não conseguia criar nada. Enquanto isso, o time com três volantes de Gilson Kleina ia pelo mesmo caminho, com lançamentos infrutíferos e raros lances decentes.

Aliás, a dupla formada por Renato e Josimar foi uma das piores que já vi desde os anos 80, quando comecei a acompanhar o Palmeiras.

Sinceramente, tivemos apenas duas boas oportunidades, uma aos 20 minutos com Wendel, que demorou para chutar e mandou para fora, e outra aos 45 minutos, em ótima cobrança de falta de Wesley que o goleiro Rodrigo Ramos pôs para escanteio.

Foi difícil não cair no sono ou em depressão depois de um primeiro tempo tão ruim onde nenhuma das equipes mostrou algo de interessante. Isso não é futebol, meus caros.

Com Diogo no lugar de Josimar, o Palmeiras voltou um pouco melhor para a etapa final. Mesmo assim, o Sampaio Correa era quem chegava com mais perigo, exigindo duas belas defesas do goleiro Fábio aos 8 minutos com Arlindo Maracanã cobrando falta e outra com William Paulista aos 16 minutos.

Será que só o treinador não percebe que o Diogo está melhor que esse Leandro, o “homem de cinco milhões de Euros”?

Aos 20 minutos, Mendieta enfim fez uma bela jogada e colocou Henrique na cara do gol. O novo goleador alviverde não perdoou e abriu o marcador a nosso favor. Aos 24 minutos, Fábio fez duas grandes defesas saindo do gol e tirando a oportunidade de Edgar empatar a partida.

Até aquele momento, tudo levava a crer que o jovem goleiro seria o herói da partida pois, apesar de estar diante de um sistema defensivo completamente deficiente, ele se mostrava seguro e fazia boas defesas.

Quando o jogo parecia começar a ficar sob controle, o castigo. Carlinhos Maracanã cruzou e encontrou o gigante Edmar livre na área do Palmeiras. O jogador cabeceou com força e venceu Fábio aos 36 minutos.

O gol inflamou a torcida local e derrubou o que restava do emocional do nosso time. Para piorar ainda mais, o “professor” Kleina tirou um dos poucos atletas lúcidos de campo, o atacante Henrique, para colocar o Mazinho. Isso mesmo, O MAZINHO!!!

O castigo veio logo em seguida, aos 39 minutos, quando num contra-ataque rápido, Edgar rompeu a lenta defesa palmeirense e já na área, fuzilou o goleiro Fábio. 2×1.

Com o resultado adverso, o Palmeiras terá que derrotar o mesmo Sampaio Correia no jogo de volta por pelo menos 1 a 0 para seguir adiante na competição. No sábado, vamos encarar o Goiás, no Pacaembu.

A única coisa que eu espero nesse momento é que essa “novela” termine ainda hoje e que outro treinador esteja no comando da equipe já neste final de semana. Não é possível que as pessoas que comandam o clube não estejam vendo o que qualquer um vê: um time completamente perdido e sem rumo. Não dá mais!

Precisamos de um novo treinador para ontem e reforços em várias posições. Ainda dá tempo…

Você também pode me seguir no Twitter ou  Facebook!

Abraço a todos!