Trabalho, trabalho e mais trabalho.

Leia o post original por K.O.N.G

O negócio é ralar 24X7, menino Levir.

Fala, cambada!

Semana de trabalho na Cidade do Galo… e bota trabalho nisso. Levir tem que esquentar a cabeça pra fazer esse time jogar bem novamente, pra ontem. Mesmo a torcida sabendo que o pneu está sendo trocado com o carro em movimento, a pressão por resultados é enorme e não poderia ser diferente, pois estamos falando de um dos maiores clubes do país. É o ônus da grandeza, meu chapa. Se vai ser no 4-4-2, no 3-5-2 ou em qualquer outra formação, tanto faz. Então, Levir… se vira nos 30. Vi que ontem foi testada a formação com três zagueiros, coincidentemente, os únicos que estão mandando bem nessa temporada, além de Victor. Muitas pessoas imaginam que é um esquema retranqueiro, mas ao contrário – e em condições normais – jogando assim o time fica até mais ofensivo, já que libera os laterais para atacarem. Mas peraí… temos laterais? Esse é o problema. Com Marcos Rocha de fora estamos sofrendo na lateral direita e a lateral esquerda é melhor nem falar para não passarmos raiva, já que estamos há meio ano sem um lateral canhoto decente. Ô Junior César… volta, cara. Tem jeito?

Dessa maneira, acho que Levir está fazendo isso mais por saber que nossos laterais são péssimos do que para liberar o time ofensivamente. Pode dar certo. Tô torcendo pra isso.

As boas notícias da semana vieram da base e, quem diria, da CBF. O sub-17 do Galo faturou a Copa do Brasil na categoria, numa festa bacana no Horto. Muita gente que não tem condições de ir aos jogos do profissional aproveitou a oportunidade para matar a saudade do Galo e do estádio. O que vimos foi uma torcida diferente, tipo aquela que estávamos acostumados a ver no antigo Mineirão e que tanto gostaríamos de ver novamente. Se Kalil fosse esperto baixava logo o preço dos ingressos e fazia essa torcida – a de verdade – voltar ao Independência, ou até mesmo ao Mineirão, se o turco resolvesse dar o braço a torcer. Sonhar não custa nada.

Falando da CBF e sua seleção, ontem foi dia de convocação. Victor e Jô estarão representando o Brasil e o Galo na Copa do Mundo, olha que legal. Nada mais justo, já que Victor é – por unanimidade – o melhor goleiro brasileiro em atividade no planeta. Não entendo o que Felipão vê em Julio Cesar e Jefferson para deixar Diego Alves de fora da Copa. Não entendo. Jô está longe de ser craque, mas tem faro de gol e é artilheiro. É brigador, batalhador e também merece estar lá, mais pela temporada de 2013 do que a atual, mesmo porque o time não tem ajudado muito. Enfim, se o atleticano estava procurando algum motivo para torcer para o time de verde e amarelo, tá aí.

Quanto a mim, esse motivo é insuficiente. Todo mundo sabe que minha seleção é preto e branca.

#GaloSempre