Abel está vacinado contra o clima de “já ganhou”

Leia o post original por Pedro Ernesto

Tão logo terminou a partida contra o Atlético-PR, o técnico Anel Braga deixou claro que o jogo desta noite, contra o Cuiabá, não é páreo corrido. Claro que o Abelão conhece a diferença entre os dois times e a grande vantagem do seu Inter. Mas ele também sabe que futebol se ganha no campo e, quando alguém não chama atenção sobre isso, o clima de “já ganhou” contagia o vestiário e o time, que é muito melhor e começa a correr perigo. Briga de bêbado. Ganhar é obrigação. Perder é vexame. Por isso, a vacina do Abelão está plenamente justificada. Não se brinca em futebol.

Zagueiros

Cabe à direção pensar na questão dos zagueiros. Juan não pode jogar duas partidas por semana. Paulão sofreu lesão muscular e só volta depois da Copa. Índio está longe do vigoroso zagueiro que se tornou um dos melhores da história do clube. Os outros ainda precisam de afirmação. O próprio Ernando, que veio para ser solução, não deve ser encarado como solução definitiva.

Cruzeiro

Lá no Nuevo Gasómetro, em Buenos Aires, o Cruzeiro saiu com o mesmo resultado obtido pelo Grêmio. O Tricolor foi eliminado na Arena nos pênaltis. Sendo o único remanescente do futebol brasileiro na Libertadores, espera-se que tenha mais sucesso do que todos os outros cinco que ficaram pelo caminho.

É demais

Wendell não joga mais pelo Grêmio. Edinho recebeu o terceiro cartão amarelo contra a Chapecoense e fica fora do jogo contra o Fluminense. Ainda tem Luan e Jean Deretti na Seleção que vai ao Torneio de Toulon. São ausências importantes, que complicam Enderson Moreira. Sendo o adversário um grande time, cresce a responsabilidade do técnico para o jogo de domingo.