Palmeiras acerta ao trazer Gareca, mas precisa ajudá-lo; estreia depois da Copa do Mundo foi outra decisão correta

Leia o post original por Vitor Birner

De Vitor Birner

Capaz

O Palmeiras contratou um treinador respeitado no futebol argentino.

São disputados dois campeonatos nacionais por temporada (isso vai mudar ano que vem, quando 30 times irão participar de um único torneio no ano. Hoje a primeira divisão tem 20 agremiações)..

O ‘ Torneo Inicial’ no segundo semestre e o ‘Clausura’ no primeiro.

Gareca, pelo Vélez Sarsfield, venceu o Clausura em 2009 e em 2011, e o Inicial em 2012.

Seu currículo tem os títulos do ‘Apertura’ no Peru, pelo Universitário de Lima, em 2008, e bem antes, em 1999, a Copa Conmebol com o Talleres de Córdoba, que venceu o CSA na decisão e havia subido para a primeira divisão sob o comando do novo técnico palestrino.

Outro esquema tático

Não espere de Gareca inovações táticas ou quaisquer tipo de loucuras em busca de algo diferente, tal qual sempre quer Marcelo Bielsa, que recebeu proposta no começo do ano para substituir Gilson Kleina.

No Vélez, onde ganhou o status de técnico vencedor na Argentina, montou o time no 4-4-2 com variações de posicionamento no meio-de-campo.

Vi o ‘Fortín’ dele atuar com duas linhas de quatro paralelas e os atletas se movimentando para a marcação ser perfeita, e também com três volantes e um meia adiantado trabalhando perto dos atacantes.

E o mais importante.

Ambos com os jogadores bem próximos uns dos outros no intuito de tirarem os espaços para o adversário criar chances de gol.

Gareca sabe posicionar uma equipe de futebol dentro de campo

O Vélez Sarsfield dele era um time equilibrado.

O Palmeiras joga com desenho tático diferente daquele.

Kleina utilizou pouco o 4-3-1-2 como o de Gareca.

Ele e o interino Alberto Valentim  adotaram o 4-2-3-1 como esquema de jogo principal.

Tempo

Gareca precisa conhecer o elenco e as características dos jogadores.

Só depois disso terá como decidir se mudará a forma de o time atuar ou se apenas fará alguns ajustes sem modificá-la.

Isso e o trabalho para colocar suas ideias em prática demandam algum tempo.

Mudar bastante a forma que a equipe vem jogando seria um enorme risco, pois a sequência de vitórias gerou ilusões no torcedor que acredita mais nos resultados do que no futebol apresentado.

Antes de pegarem no meu pé, afirmo que o Alviverde foi melhor que Figueirense, Vitória, Goiás e Sampaio Correa, mereceu derrotá-los, mas, por causa dos limites técnicos de seus jogadores, não mostrou bom futebol.

As quatro vítimas têm elencos inferiores ao do Palmeiras, assim como a Chapecoense, adversário desse domingo.

O treinador necessita de um prazo de adaptação para entender como funciona o vestiário, observar a personalidade dos jogadores, descobrir que o atleta brasileiro é inferior ao argentino na leitura de jogo e isso pode dificultar os acertos táticos, aprender a se comunicar em português…

Correta

A direção do Palmeiras acerta ao deixar a estreia dele para depois da Copa do Mundo.

Gareca terá observado quatro confrontos pelo Brasileirão e poderá ficar um mês, sem jogos oficiais, treinando a equipe.

Isso tende a diminuir as dificuldades iniciais do trabalho do comandante

Fundamental

Não adianta depositar a esperança de título no campeonato brasileiro, torneio longo e de regularidade que exige bastante do elenco, (atletas se machucam, caem de rendimento, são suspensos…), na figura do novo treinador.

A diretoria acertou na escolha do técnico, está ajudando o novo profissional a se adaptar, mas apenas isso não basta.

Precisa reforçar o time.

Fornecer ao Gareca o elenco de qualidade similar a dos melhores do Brasil.

No Vélez Sarsfield teve isso quando foi campeão.