O ataque do Grêmio é de dar pena

Leia o post original por Pedro Ernesto

Neste futebol, onde os times são muito parecidos, aumenta a responsabilidade de quem tem a função de fazer gols. O ataque do Grêmio é de dar pena. É o Dudu e um ventilador ligado na tomada em 220 volts. Corre para todos os lados, participa como ninguém da partida, mas experimento bem não sai nada.

O crucificado Barcos ainda criou duas situações maravilhosas de gol. Verdade que não as converteu, deixando a impressão de que o problema é ele. Eu diria que ele também é o problema de um time que ataca mal, que cria pouca situações e que não pode desperdiçar. Foi por isso que o Grêmio perdeu para o São Paulo. Barcos errou dois gols e Dudu, nenhum. Mas só fez ventania.

 

Ex-atletas

Não vejo futuro para o time do São Paulo. É um time com quatro ex-atletas. Vale para Rogério Ceni, que já poderia ter parado. Perdeu quase todas suas qualidades.

Ganso não passa de um trotador com técnica mas sem força, sem velocidade. Luís Fabiano só se notabiliza pelos barracos que arma numa partida. E Pato não faz nada. Não corre, não chuta, não lança, não cabeceia. Nada de nada. Como pode um time que joga com sete jogadores ganhar alguma coisa? O único milagre deste tamanho foi na Batalha dos Aflitos. Não se repete.

 

Favorito

Eu sei que ainda é muito cedo para fazer qualquer projeção neste Brasileirão. Mas a coisa mais aparente nesta pequena amostragem de campeonato é que o Cruzeiro aparece como o grande favorito.

O clube mineiro tem um grupo que nenhum outro tem. E tem maturidade para empilhar vitórias em qualquer lugar que jogue, como ontem, em Caxias do Sul.

São apenas sete rodadas, mas que me parecem suficiente para fazer esta afirmação. Tem risco de errar, mas é muito pouco.

 

É demaaaiiis!

Confesso que quanto mais se vê futebol, mais coisas estranhas aparecem na nossa frente. O gol marcado por Ricardo Goulart contra o Inter é destas coisas que não se consegue explicar. O cara deu uma cabeceada de rosca botando para dentro do gol uma bola que se perdia pela linha de fundo.

E o goleiro Dida ficou todo atrapalhado.