Desta vez não deu…nem mesmo o goleiro Fábio salva o Palmeiras em Chapecó

Leia o post original por Flavio Canuto

Nas útlimas rodadas, o Palmeiras jogou mal e venceu. Desta vez, em Chapecó, a coisa não foi bem assim. Neste domingo, sofremos uma merecida derrota para a Chapecoense, pelo placar de 2 a 0.

O resultado negativo nos tirou do G-4. Apesar disso, duas vitórias nas próximas rodadas, sobre Botafogo e Grêmio, podem nos recolocar entre os primeiros colocados do Brasileirão antes da parada para a Copa.

Como já era esperado, o time da casa, cujo técnico foi demitido na última sexta-feira, veio a campo apostando em muita marcação e em contra-ataques rápidos. Deu muito certo no início, com o Palmeiras não conseguindo jogar e a Chapecoense criando algumas oportunidades de gol.

Com o tempo, o Verdão equilibrou o meio-campo e ameaçou o gol de Danilo, com Marquinhos Gabriel aos 21 minutos, Wesley batendo falta aos 22 minutos e Mendieta aos 33 minutos, também cobrando falta com perigo.

A jogada de Marquinhos Gabriel talvez tenha sido melhor lance do Palmeiras em toda a partida. Sem Valdívia no meio campo, dependemos muito de Mendieta e Wesley para a criação de jogadas.

No entanto, como nenhum dos dois se mostra capaz de fazer o papel do meia chileno, o Palmeiras continua sendo um time acéfalo.

Com tantos erros de passe e na armação, a Chapecoense começou a criar boas chances de gol.

Em duas delas, Fábio salvou a pátria alviverde. Na terceira, no entanto, não teve jeito. Em cruzamento na área alviverde, Tiago Luiz ficou cara a cara com o goleiro palmeirense e não desperdiçou, abrindo o marcador aos 41 minutos. O resultado se manteve até o fim da etapa inicial.

Um primeiro tempo muito ruim, com o Verdão mais uma vez mostrando um sistema defensivo lento, uma nova avenida (Wendel) e com o volante Renato sozinho no meio, sobrecarregado na marcação.

Com menos de 2 minutos de partida, sofreu o segundo gol, com Dedé aproveitando péssimo rebote de Marcelo Oliveira. Um presente que o volante da Chapecoense nem acreditou na hora que recebeu, mas conseguiu meter a bola lá no canto e matou o jogo.

Logo após, aos 3 minutos, Mendieta sai de campo, contundido. A entrada de Felipe “Oxigênio”  Menezes tornou-se o marco do fim do Verdão em campo.

A partir daí, a equipe treinada pelo interino Alberto Valentim simplesmente sumiu em campo, sem criar nada em termos ofensivos e parando na marcação do time catarinense, que por sua vez se mostrava satisfeito com o resultado, suficiente para lhe garantir a primeira vitória no torneio.

Afora dois chutes burocráticos do esforçado Felipe Menezes, o Palmeiras nada fez. Nem as entradas de Patrick Vieira e Bernardo trouxeram algum alento ao torcedor alviverde, que teve de assistir o Verdão ressuscitando mais um defunto em um campeonato disputa.

Sabemos que o Ricardo Gareca vai assumir a equipe apenas na volta da Copa do Mundo. Não dá pra exigir que o interino faça alterações profundas na equipe, mas com esse sistema defensivo (lento) e setor de criação (nulo) vai ser difícil conquistar mais alguns pontos.

Não adianta culpar o cansaço, Valentim. Tem que mexer logo nesse time, os reforços só chegam em Junho, meu filho!

Você também pode me seguir no Twitter ou  Facebook!

Abraço a todos!