Seleção do México decide treinar jogando em quatro amistosos

Leia o post original por blogdoboleiro

Jogar mais do que treinar. O técnico da seleção mexicana, adversária do Brasil no Grupo A da Copa do Mundo, optou por colocar o time em campo para testar formações táticas e deixar as jogadas ensaiadas para os treinamentos. “Com os dias que temos para trabalhar, vai dar para ajeitar o time nos jogos e temos tempo suficiente para os ensaios com bola parada. Vai dar para o suficiente”, disse Miguel Herrera.

No último domingo, o time mexicano se reuniu para a preparação final visando o  Mundial. Até a estreia contra Camarões, no dia 13 de junho, os mexicanos terão quatro amistosos, contra Israel, nesta quarta-feira, Equador, no sábado, Bosnia Herzegovina, no dia 3 de junho, e Portugal no dia 6. Serão dois amistosos a mais do que os do Brasil (Panamá e Sérvia).

Contra os israelenses, a seleção tricolor (como os mexicanos chamam) fará uma homenagem ao atacante Cuauhtémoc Blanco, que se despedirá do selecionado. Ele já está escalado como titular no ataque e deve jogar meio tempo. “Vou conversar com Herrera e ver quanto tempo posso ficar em campo”, disse Blanco, velho conhecido do Brasil, autor do quarto gol da vitória mexicana sobre a seleção brasileira na final da Copa das Confederações de 1999.

O time titular para enfrentar Israel terá 10 nomes da equipe base para a Copa: Jesús Corona, Carlos Salcido, “El Maza” Rodríguez, Diego Reyes, Miguel Layún , Paul Aguilar, Héctor Herrera, Isaac Brizuela, Marco Fabián, Cuauhtémoc Blanco e Oribe Peralta. Quando Blanco sair, o treinador deve colocar Raúl Jiménez ou Javier Hernández no lugar do ídolo de 41 anos de idade.

O esquema tático que Herrera pretende adotar é o 4-3-3 com dois atacantes abertos pelas laterais do campo. Mas depois de acompanhar a vitória de Camarões sobre a Macedonia (2 a 0), no amistoso desta segunda-feira, ele admitiu que pode fechar o meio. “Vamos ver. Camarões é uma seleção que também está fazendo experiências. Jogaram com dois atacantes titulares. Mas eles têm uma lista de 28 jogadores e precisamos esperar. Mas ficou claro que são velozes e os dois volantes apoiam muito o ataque”, falou.

Sobre o objetivo do México na Copa do Mundo, Herrera foi claro: “Queremos chegar entre as oito melhores seleções”, disse nesta terça-feira, depois da cerimônia com o presidente do México, Enrique Peña Nieto, que “embandeirou” a seleção mexicana. Cada jogador recebeu um lábaro e todos ouviram o hino nacional. Tudo bem patriótico.