Tudo que já tinha que ser

Leia o post original por Mauro Beting

A neta do ex-presidente da CBD (de 1958 a 1974) e ex-presidente da Fifa (1974 a 1998), por definição, deve saber de futebol e administração.

A também filha do ex-presidente da CBF (1989 a 2012), por indefinição, deve saber um pouco menos de futebol, e, talvez, muito mais de administração de crises.

O fato de ela ser membro do COL desde que a comissão (mais que comitê) (des)organizadora local funciona (quando opera mais que funciona) causou a polêmica natural no Brasil que rapidamente esquece o que não deve.

Joana Havelange (pelo fato edificante do pai ter trocado a ordem dos sobrenomes para perpetuar o Havelange…) agora vai ao FB para dizer que vai torcer pelo Brasil…

Ora, boladas!

E, pasmem, ou não, que tudo que “tinha que ser gasto, roubado, já foi”.

Sim, cidadão. Sim, torcedor. Não, protestante.

Membro do COL (mais um…) admite que não foi aquelas coisas a Copa. Ou ainda pior: foi a farra para poucos que será a festa para muitos.

Nada que surpreenda. Tudo que se aprende. Pouco que se apreende. Ninguém que se prende.