Palmeiras domina o jogo e ainda sim consegue perder para o Botafogo

Leia o post original por Flavio Canuto

Ontem, em Presidente Prudente, após uma viagem exaustiva de Chapecó a Campinas, seguindo depois de ônibus para Prudente, o Palmeiras correu muito contra o Botafogo.

Não faltou fôlego para os atletas, que criaram várias oportunidades de gol, mas a equipe mostrou total incompetência na hora das finalizações.

Dessa forma, o medíocre Botafogo conseguiu nos vencer por 2 a 0, num péssimo gramado do Prudentão.

Logo aos 3 minutos, o atacante Diogo fez boa jogada e chutou com perigo, a bola passou raspando na trave. Aos 12 minutos, o lance capital da partida, após belo cruzamento de Wendel, Marquinhos Gabriel, que estava sozinho na área, cabeceou a bola para baixo e perdeu a primeira grande chance de abrir o placar.

É o tipo de gol que qualquer jogador de final de semana faz. Se não faz, pelo menos manda a bola pro gol. Enfim.

Aos 21 minutos, novamente Marquinhos Gabriel mandou para fora em boa jogada de contra-ataque do Verdão. Bastava encobrir o goleiro e ir comemorar com a torcida.

O Botafogo vivia basicamente dos lampejos de Emerson Sheik. O atacante, muito xingado pela torcida palmeirense, levou um cartão amarelo pois estava se estranhando com Lúcio desde o início da partida.

Sheik ainda fez um gol, que foi mal anulado pelo bandeirinha. Por sua vez, Diogo foi claramente segurado dentro da área do time carioca, com o juiz deixando passar batido. Ficou “elas por elas”.

Wesley, em boa jogada, chutou forte e obrigou o goleiro Renan a fazer grande defesa, mandando para escanteio, com um bate-rebate ocorrendo pouco depois, com o Botafogo se safando.

E assim terminou a primeira etapa da partida. Com o Palmeiras dominando as ações, com o time correndo muito, sufocando o Botafogo e pecando demais nas finalizações.

No intervalo, Emerson Sheik acusou o zagueiro Lúcio de tê-lo chamado de “gay”. Ohhhhh! Meu Deus!!!

Olha, qualquer um que joga (ou já jogou) futebol sabe que esse tipo de coisa é tão comum como cuspir no gramado. Isso virou crime agora? Quanto barulho por nada.

O Verdão voltou para o segundo tempo com Wesley levando perigo ao gol do adversário logo de cara. A partir daí, no entanto, o que se viu foi um time com domínio de bola, mas abrindo espaços para contra-ataques.

E em um deles, o Botafogo conseguiu um escanteio. Após sua cobrança, em rebote, a bola sobrou nos pés de Bollati, que chutou, de primeira, no canto de Fábio, pondo o Botafogo na frente do marcador aos 15 minutos de partida. 0×1.

Seis minutos depois, uma cabeçada do Felipe “Oxigênio” Menezes deu trabalho ao goleiro Renan. Outra chance incrível desperdiçada de forma infantil.

Se a coisa já estava complicada, ficou ainda pior quando Wesley, que havia levado cartão amarelo logo aos 8 minutos, caiu na catimba do tal Emerson Sheik, tomou um segundo amarelinho e foi para o chuveiro mais cedo aos 25 minutos. O que se poderia esperar a partir daí?

Exatamente o que ocorreu. O interino Alberto Valentim demorou séculos para tentar alguma substituição, sendo que as entradas (a partir dos 30 minutos) de Chico, Bernardo e Rodolfo nada acrescentaram ao time, que de quebra ainda tomou o segundo gol, aos 48 minutos, feito por Seballos.

Assume logo esse time, Gareca e traga muitos reforços, por favor, hermano!!!

Agora, a diretoria tem que aproveitar a abertura da janela européia e buscar parcerias, reforços e colocar logo esse time para treinar em algum lugar. Parece que nos próximos dias, teremos novidades.

No retorno da Copa do Mundo, em Julho, teremos uma sequência de jogos muito mais difícil (SAN, CRU e COR) e precisamos de um time formado até lá. Tic, tac, tic, tac…

Você também pode me seguir no Twitter ou  Facebook…e vale a pena!

Abraço a todos!