Passar vergonha?

Leia o post original por flavioprado

YASUYOSHI CHIBA / AFP

YASUYOSHI CHIBA / AFP

Está todo mundo preocupado com as obras da Copa. De fato o roubo é escrachado, mas não surpreendente e nada ficará pronto totalmente, nem hoje e talvez nunca. Mas não sei se isso será exatamente motivo de vergonha. O que interessa para o gringo se os acessos prometidos aos estádios, as facilidades nas cidades sedes e as obras de melhorias nos estados não ficarão prontas?

Eles, como a Fifa, querem saber dos jogos. Se der para vê-los  bem, com mobilidade nos dias das partidas, o resto pouco lhes  importa. O que me preocupa é a imagem que o Brasil deixará como um todo. Será que estamos educados para receber tanta gente? O brasileiro, de modo geral, é legal, hospitaleiro, gentil e receptivo. Porém, metido a espertalhão, querendo levar vantagem em tudo. Imagine a pessoa que desce no Rio de Janeiro e pega um táxi. Por certo haverá, no mínimo, a tentativa de se cobrar muito mais pela corrida. Em São Paulo tentou-se dobrar o preço dos hotéis. Voltaram atrás quando as reservas não apareceram, mas queriam explorar os visitantes. Restaurantes de toda nação estão remanejando seus preços, muito além da natural lei da  oferta e procura. Até os ambulantes já mexeram nos valores cobrados.

Querer levar vantagem desse tipo é cara do nosso país. Há exceções sim, aquelas que justificam a regra. Muito de nós, e reparem que me incluo, temos a mania de achar que os outros são tolos, pelas suas bermudonas, pernões brancos e meias soquetes engraçadas. Não são. Nem falo dos riscos de assaltos, que hoje em dia estão espalhados pelas grandes cidades do mundo, mas sim da nossa forma de ser. Será que dará tempo de mudar a postura? Não acredito.

É questão de jeito, de educação, de vivência. Muitos acharão graça ao enganarem os forasteiros. Eles formarão a imagem do nosso país no dia a dia de convivência. E isso ficará registrado. Alguém ficará envergonhado?. Mas é esse o Brasil. Reclamamos dos políticos, que são apenas reflexos do que fazemos diariamente. Uns conseguem pegar mais, outros menos de acordo com suas atividades. Os estádios estarão ajeitados. Os jogos vão sair. Ninguém tem que se preocupar. Já o resto dos nossos problemas, o jeito de ser do brasileiro, aí não tem mudança de uma hora para outra. É isso que o gringo vai levar para casa. Você está preocupado?