Fred corre risco de perder posição

Leia o post original por Pedro Ernesto

O desejo do treinador Luiz Felipe Scolari era começar a Copa do Mundo com o mesmo time que terminou, no ano passado, a Copa das Confederações. Seria o ideal pelo entrosamento que os jogadores já possuem.

No entanto, tem dois jogadores que estão muito abaixo do nível que eles mesmo conseguem ter. O mais alarmante é Fred. No jogo contra o Panamá, não houve registro de nenhuma jogada interessante saída dos pés deste jogador. Além disso, num cruzamento perfeito de Neymar ele cabeceou muito mal, perdendo oportunidade importante para marcar um gol.

Seu substituto não é tudo isto, mas, ainda assim, acho que Fred corre o risco de perder a posição. A menos que melhore muito. O outro que surpreendeu pelo fraco desempenho foi Oscar. Sem velocidade, sem suas arrancadas tradicionais, sem o desempenho brilhante de outros tempos. O seu reserva, Wiliam, tem treinado muito bem e jogou muito contra o Panamá, até marcando um gol. Claro que a partida da terça foi uma primeira amostragem. Mas ela deixou claro que estes dois jogadores não acompanham, na atualidade, o ritmo dos demais.

Oba oba
Fiquei um pouco preocupado com as muitas badalações que foram feitas na Granja Comary. Era patrocinador fazendo ações, programas especiais de tevê, visita de namoradas… Tudo muito parecido com o que se viu em Vegess, na Copa da França. Mas parece que o treinador Luiz Felipe se deu conta do risco que começava a correr. Já no domingo, deu uma entrevista criticando seu time titular por falta de interesse. Voltou a criticar os primeiros 20 minutos contra o Panamá, quando o seu time foi sonolento.

Segurança
O governo federal não está brincando com a segurança da Copa. Quando cheguei em Goiânia encontrei, já no Aeroporto Santa Genoveva, muitos carros da Polícia Federal e policiais fardados. No hotel da Seleção Brasileira, nunca foram menos do que 20 policiais na porta. No hotel do Panamá, onde a equipe da Rádio Gaucha estava hospedada, era um contingente de policiais também expressivo. E em todos os casos acompanhados por viaturas e agentes da Polícia Federal, que vai cumprir papel importante na segurança das delegações e das pessoas na Copa do Mundo.

Tudo que se viu em Goiânia foram protestos de municipários contra a administração do prefeito Paulo Garcia (PT), que não está agradando os funcionários da prefeitura. Com relação à Seleção, tudo foi carinho. No treino na véspera do jogo foram 20 mil pessoas. Na partida, o estádio quase lotou e não faltou incentivo e aplausos para os jogadores. Não sei se vai continuar assim, mas o primeiro amistoso deixou claro que boa parte da população vai apoiar a Seleção na Copa do Mundo e, por consequência, os protestos podem ser menores.