Vai ter clima de Copa do Mundo?

Leia o post original por Vitor Birner

De Vitor Birner

Restando sete dias para o início da Copa do Mundo, aqui em São Paulo não há clima especial como em todos outras edições do torneio.

As ruas não estão pintadas e nem os carros enfeitados com bandeiras do país.

Os torcedores continuam usando as camisas de seus times do coração; as da seleção ainda não tomaram conta do dia-a-dia, tal qual costumava acontecer.

Nem as versões amarelas dos mantos dos clubes estão no corpo do povo.

Moro em uma região extremamente populosa da capital, faço quase tudo caminhando, tenho prestado bastante atenção no comportamento das pessoas e noto que o paulistano, ao menos por enquanto, não incorporou o espírito do Mundial.

Apenas a quantidade de vias sendo recapeadas e a pintura de alguns locais, aquela tradicional maquiagem brasileira para gringo ver, pois se a regra for mantida o asfalto é de má qualidade e em poucos meses a rua estará esburacada, quebram a rotina e indicam que algo diferente acontece.

A festa ainda não começou, se é que vai acontecer.

Meu palpite, trata-se de um mero chute, é que haverá festejos.

Teremos um misto de protestos nas ruas e apoio às equipes nas Arenas.

Creio que também veremos festa fora dos locais dos jogos, mas não sei de qual tamanho.

Como aqueles que só querem se divertir vão agir?

Podem estar com medo de manifestantes.

Noutros mundiais, após as vitórias do Brasil sempre havia comemoração com milhares de pessoas buzinando em carros e fazendo uma espécie de carnaval pela cidade.

A quantidade de pessoas nos protestos talvez defina a situação.

Se as manifestações tiverem proporções iguais as do ano passado durante a Copa das Confederações, dificilmente haverá grandes aglomerações para a comemoração de bons resultados dos comandados de Felipão.

Outro detalhe: como será a reação dos turistas diante desse cenário?

Eles devem chegar em breve, vêm para acompanhar o torneio e vão trazer parte do clima de Copa do Mundo para as cidades dos jogos.

A realidade é que ninguém tem certeza de como será o dia-a-dia durante a competição da Fifa.

Certamente haverá problemas de segurança, internet e outros normais na vida dos brasileiros.

Mas se o clima de Copa tomará as ruas, é uma incógnita.