Sérvia é um teste muito mais difícil

Leia o post original por Pedro Ernesto

Contra o Panamá foi quase brincadeira. O Brasil ganhou quando quis, fez os gols que quis, e Neymar deu um show, marcando gol, dando assistência de calcanhar, dando balõezinhos nos adversários. O povo de Goiânia, que quase lotou o Serra Dourada, fez festa e vibrou com a Seleção.

Só que nesta sexta-feira o furo é mais embaixo. A seleção da Sérvia tem um futebol muito mais qualificado, atua com virilidade e vem se mostrar contra a Seleção Brasileira. O primeiro perigo é o de lesão dos jogadores. Na dividida tem que tirar o pé. Não importa o resultado.

A Sérvia tem um futebol que se parece com a Croácia, com quem o Brasil estreia no próximo dia 12, na Copa. Sob este aspecto, dá para entender que o teste será proveitoso. O grau de exigência será muito maior. Hoje, teremos uma ideia muito mais aproximada do estágio atual da Seleção Brasileira, pois o adversário exigirá mais, e o time poderá mostrar suas reais virtudes e seus problema a serem corrigidos.

Curiosidade
Depois de ver grande apoio popular para a Seleção Brasileira em Goiânia, confesso minha curiosidade para ver o que o torcedor paulista pensa. Tem duas questões importantes: a Seleção e a Copa. Os paulistas são muito mais exigentes do que os goianos, que tem um comportamento parecido com nordestinos no futebol. Não tendo um time de ponta como paulistas, cariocas, gaúchos e mineiros, são mais receptivos ao futebol de Neymar e seus companheiros. Tenho curiosidade para saber, também, o esquema de segurança que está sendo preparado em São Paulo, onde ocorrerá a estreia do Brasil na Copa do Mundo.

Olimpíadas
Na estada que tive em Goiânia, me disseram que não está afastada a hipótese de o Comitê Olímpico Internacional levar os jogos de 2016 para a China, que está pronta. Os responsáveis pelo COI estão vendo o baile que a Fifa está levando de nós brasileiros para colocar a Copa do Mundo em andamento. E, como as obras estão muito atrasadas no Rio de Janeiro, eles abominam a ideia de passar pela mesma coisa. Quem me contou isso diz que não será surpresa se, passada a Copa do Mundo, termos o anúncio da mudança. Algumas federações esportivas internacionais já manifestaram a desconfiança que toma conta de todos.

Nem na várzea acontece isto. A Fifa e o Comitê Organizador Local não sabem qual a capacidade real do Itaquerão. Imagine o caro leitor que os ingressos já foram vendidos e corremos o risco de ver torcedores com ingresso na mão, sem condições de entrar porque vai faltar lugar. Tem ainda o fato de que o estádio, faltando seis dias para o jogo inaugural da Copa do Mundo, ainda não está totalmente pronto. Operários trabalham 24 horas para tentar ajustar o que foi possível.