Oscar foi o nome da Seleção

Leia o post original por Pedro Ernesto

AFP

A seleção croata teve motivos de sobra para reclamar do árbitro Yuichi Nishimura. Foram pelo menos dois erros capitais contra os europeus/ Crédito:AFP

Não me envergonho porque futebol é assim. Num dia se ganha e noutro se perde pela arbitragem. Mas ontem foram dois erros massacrantes contra a Croácia, uma seleção que mostrou qualidade.

No primeiro tempo, Neymar da um misto de tapa e cotovelaço no adversário. Agressão. Tinha que levar cartão vermelho. Só levou amarelo.

Na segunda etapa, o árbitro marcou um pênalti numa triste encenação do atacante Fred. Muito erro para uma só partida. O Brasil jogou mal e teve importante reforço na arbitragem.

Fragilidades
Os três setores da Seleção Brasileira apresentaram problemas graves. Os laterais foram horrorosos. Não foram poucos os cruzamentos permitidos. No meio, Paulinho joga pouco e se manda constantemente para o ataque, desguarnecendo a defesa. E no ataque, só existe Neymar.

Atacantes
Hulk é uma fortaleza, seus músculos saltam do corpo, mas a bola é curta. Já Fred deixa claro que se encaminha para ser ex-atleta. Jogadores que nada produzem para a Seleção Brasileira. E o pior é que não existe nada melhor no país. Não consigo imaginar até onde vai a Seleção Brasileira. A não ser que Neymar consiga ganhar sozinho.

Hipocrisia
Felipão foi para a entrevista coletiva dizendo que tinha visto no vestiário dez vezes o lance do pênalti e concordava com o juiz. Imagino se este lance fosse contra a Seleção Brasileira. Ele estaria esbravejando, levantando suspeitas e botando a boca no trombone. Futebol é assim. A hipocrisia campeia.

Demais
Oscar roubou a cena. Depois de um começo preocupante, ele se apresentou por todos os lados. Voltou a ser o jogador técnico e movediço. Ainda marcou um gol de bico. Foi o grande jogador da partida inaugural da Copa do Mundo.

De menos
As manifestações distribuídas pelo pais antes de a bola rolar. Não são mais os jovens bem intencionados com pautas de reinvindicações. Agora são marginais que querem quebrar tudo por razões que só podem ser recriminadas. Isto nada soma para a nação e exporta conflitos para o mundo ver. Temos tanta coisa bonita para mostrar. Não devemos perder a oportunidade da visibilidade mundial que a copa nos oferece.