Seleção da Copa. Dias 1 a 3

Leia o post original por Mauro Beting

SIRIGU, ITÁLIA – Substituir na véspera o lesionado Buffon, e ainda vindo de lesão. Cinco boas defesas contra uam ótima Inglaterra. Foi o nome até agora da meta.

DARMIÁN, ITÁLIA – Se o gol inglês saiu às costas dele, o apoio ao ataque obrigou a Inglaterra a mudar o jogador que estava sendo obrigado a correr atrás dele.

DE VRIJ, HOLANDA – Sofreu  com Diego Costa e com Silva no primeiro tempo. Depois, até gol fez, e aguentou os eventuais ataques da Espanha, atuando como zagueiro pela direita no 3-4-1-2 holandês. Por falta de outra melhor opção, é o zagueiro-direito dos dois primeiros dias do Mundial.

DAVID LUIZ, BRASIL – Raça, técnica, coragem, posicionamento, força. Sobrou contra a Croácia, desde o hino em Itaquera.

BLIND, HOLANDA – Filho da arte, o pai era zagueiro de sobra do grande Ajax de Van Gaal, ele deu dois passes espetaculares como lateral-esquerdo (que atuou como ala) para os gols que começaram o show holandês contra o bagaço espanhol.

LUIZ GUSTAVO, BRASIL – Próximo aos dois zagueiros, dando cobertura à marcação ruim dos laterais, começando o jogo. Mais uma bela atuação.

PIRLO, ITÁLIA – É grife, mas é craque. Falta espetacular mandou no travessão no final do jogo em que fazia a bola parar e correr só quando ele queria. Um lançamento de Gerson no final da partida. Ou um passe mesmo de Pirlo.

ROBBEN, HOLANDA – Um segundo tempo histórico holandês, do nível dos 90 minutos contra Argentina e Uruguai, em 1974. Um golaço de virada, e o quinto gol sensacional, ganhando de Sergio Ramos que começou a correr no Soccer City em 2010 e ainda chegou atrasado.

OSCAR, BRASIL – Criticado além da conta, atuando como o homem pela direita no 4-2-3-1 de Felipão, desarmou a bola do primeiro gol, cruzou a bola para o pênalti cavado por Fred, e fez com classe e de bico o gol da vitória contra a Croácia.

NEYMAR, BRASIL – Um belo gol de fora da área, um gol de pênalti, chamando a responsa atuando mais por dentro.

VAN PERSIE, Holanda – Um gol espetacular de Van Peixe, outro de oportunismo, e muita movimentação no ataque.

TÉCNICO – LOUIS VAN GAAL – Quem poderia acertar o placar? Quem poderia virar o placar contra a campeã mundial?