Alemanha troca arte por pragmatismo; e fica mais forte

Leia o post original por Vitor Birner

De Vitor Birner

Na estreia da Copa do Mundo, Joachim Low escalou Boateng, de 1m92, e Howedes, de 1m87, ambos zagueiros, nas laterais.

Mertesacker e Hummels, que atuaram na zaga, têm respectivamente 1m96 e 1m92

A linha de defesa muito alta, sem atletas velozes e de condução de bola pelos lados, protegida pelos competentes Lahm, Kroos e Khedira, além de Ozil e Goetze, ficou mais forte.

O time alemão perdeu opções ofensivas e ficou com o sistema na marcação.

O sistema defensivo tem sido o calcanhar de aquiles dos germânicos nas competições das quais participou nos últimos anos.

Em especial por causa da dificuldade de enfrentarem seleções fortes nos contra-ataques.

A mudança não impediu a Alemanha de ser muito perigosa quando foi ao ataque.

Ganhou, por exemplo, força nos cruzamentos originados em cobranças de faltas e escanteios, que fazem a diferença em todos campeonatos do planeta.

Vamos esperar para ver se Joachim Low manterá a filosofia de futebol que deixa o time menos ofensivo e mais equilibrado.

Contra times piores poderá recolocar Lahm na lateral-direita, tirar Boateng ou Howedes, e escalar Schweinsteiger para aumentar o repertório ofensivo  .

Se for mais ousado terá a possibilidade de fazer a mesma coisa com Lahm e optar por Schurrle entre os titulares. Basta pedir ao Kroos para ajudar Khedira e preparar a movimentação coletiva do 4-2-3-1 para o 4-1-4-1

Arbitragem facilitou a vitória alemã

O confronto começou equilibrado e disputado no meio de campo.

Alemães e portugueses enfrentaram dificuldades na criação.

João Moutinho, Miguel Veloso, Raul Meireles e Nani, os dois últimos pelos lados do meio-campo, formaram a linha de quatro em frente de João Pereira, Bruno Alves, Pepe e Fabio Coentrão.

Não conseguiam levar a bola, pelo chão, até Cristiano Ronaldo que atuou com liberdade na meia e no ataque,  e para Hugo Almeida, o centroavante.

Aos 12 minutos, o árbitro Mirolad Mazib marcou o pênalti de João Pereira em Goetze.

Eu discordei da decisão.

Trataria a mesma como se fosse interpretativa caso, no 2° tempo, quando o confronto estava resolvido e os alemães venciam po 3×0, marcasse o pênalti em Éder.

Muller cobrou com perfeição, fez 1×0, e começou a mudar a cara do confronto.

Os portugueses ficaram irritados.

Aos 31, quando os sistemas defensivos ainda ditavam o ritmo do jogo, Hummels, de cabeça, após cobrança de escanteio, fez 2×0.

Cinco minutos depois, o árbitro expulsou Pepe e encerrou a minúscula chance de reação de Portugal.

Também não concordei com a decisão do árbitro.

Merecia cartão amarelo.

Mudarei de opinião ao longo do Mundial caso todos outros responsáveis pela regra adotem o mesmo critério em lances parecidos.

Sem o melhor defensor na bola aérea, com apenas 9 jogadores de linha e em desvantagem no placar, Portugal ficou sem chance de reagir.

O 3×0 aconteceu por causa da falha de Bruno Alves, que não viu Muller chegando para recuperar a bola e balançar e fazer o gol.

Na segunda parte do jogo, os atletas alemães se pouparam.

Não pressionaram a saída de bola do adversário, trocaram passes de lado e sem muito esforço criaram mais chances.

Muller fez o terceiro dele e garantiu a goelada.

Acredito que a Alemanha venceria mesmo se o árbitro não prejudicasse Portugal.

Mas não com tanta tranquilidade.

Escalações

Alemanha – Neuer; Boateng, Mertesacker, Hummels (Mustafi) e Howedes; Lahm, Khedira, Kroos, Özil (Shurrle) e Götze; Müller (Podolski).
Técnico: Joachim Löw

Portugal – Rui Patrício; João Pereira, Bruno Alves, Pepe e Coentrão (André Almeida); Miguel Veloso (Ricardo Costa), Raul Meireles, Moutinho e Nani; Hugo Almeida (Eder) e Cristiano Ronaldo.
Técnico: Paulo Bento

Árbitro: Milorad Mazic (SRB)
Auxiliares: Milovan Ristic (SRB) e Dalibor Djurdjevic (SRB)

Na televisão

Nos intervalos e logo após os jogos que comento no UOL, acho que serão 32 ao longo do torneio, participo de um programa de tv, onde posso explicar com detalhes situações de jogo e alguns opiniões.

O bate-papo foi com o apresentador Felipe Vita.