Herói no México, Ochoa diz: “Nunca baixei os braços contra Brasil”

Leia o post original por blogdoboleiro

Ochoa fez a melhor partida da vida dele. Quem diz é o próprio goleiro do México que andou parando a seleção brasileira no jogo desta terça-feira em Fortaleza. “Nunca baixei os braços. Foi um jogo duro e agora é hora de comemorar com meus companheiros”, disse depois do jogo o arqueiro que recebeu tratamento de honra na mídia mexicana: “Herói”, estampou o site do diario Excelsior.

Ele escolheu a defesa mais difícil entra as quatro que considerou importantes. “Foi o cabeceio do Neymar. Aquilo foi um chute seco que foi perto da trave”, disse lembrando-se do lance do primeiro tempo em que evitou o gol com uma ponte e o desvio com a mão direita.

O jornal Olé, da Argentina, o chamou de invencível. O goleiro de 28 anos se tornou o nome principal de um jogo que é tratado pelos mexicanos como histórico. “O México fez história com um empate sem gols com o Brasil”, escreveu o site do jornal El Universal.

Ochoa, que ficou no gramado comemorando o resultado com torcedores na Arena Castelão, afirmou depois do jogo que o time mexicano sabia que seria difícil encarar o Brasil e que montaram estratégia para evitar gols. “No primeiro tempo, nós esperamos por eles. Jogamos pelo contra-ataque. Mostramos solidez e é um ponto bom. Demos um bom passo para conseguir a classificação”, falou.