Felipão precisa responder por que o Brasil está jogando tão pouco

Leia o post original por Pedro Ernesto

No primeiro jogo, a vitória veio com um grosseiro erro de arbitragem. Ontem, a vitória não veio pela fragilidade técnica. Um time comum, mal estruturado, faceiro e cujo resultado significa uma pobreza franciscana. O México é um time médio, distante das melhores seleções que estão se apresentando nesta Copa. Neymar precisa ser privilegiado por uma condição tática que torne possíveis suas jogadas. Ele não pode ser mistura nesta junção de comuns. Neymar é uma ilha de talento. E só. Se ele não jogar, o Brasil padece.

Ochoa

Este é o estranho nome do goleiro que o México apresenta nesta Copa. Ele fez quatro defesas monumentais. Duvido que alguém repita um fato tão espetacular nesta competição. Este é o momento em que o goleiro pode ser a grande estrela de uma partida de futebol. Ele foi o melhor em campo. E este é o único elogio que se pode fazer para a Seleção Brasileira. Os quatro arremates foram o que de melhor aconteceu. Nada mais.

Holanda

A impressionante goleada sobre a Espanha valorizou demais o jogo de hoje em Porto Alegre. Holanda e Alemanha surgiram como os grandes times desta primeira fase. E se o Brasil for segundo e a Holanda primeira do seu grupo, este será o enfrentamento brasileiro nas oitavas de final. Deus nos livre. Pelo menos por enquanto

Limites

Estes não são os limites da Seleção Brasileira. Ela pode muito mais. Temos laterais do Barça e do Real. Os mexicanos não tem nada parecido. Nossos jogadores atuam nos melhores times da Europa. Os mexicanos, na sua maioria, no seu pais. O Felipão precisa responder porque o Brasil está jogando tão pouco. Não dá pra ficar esperando só pelo Neymar. Se alguns estão mal, basta substituir jogadores. E espera-se que alguma organização o time possa apresentar. Trabalho para o treinador, que decepciona até este momento.

De menos

Com uma grande campanha na fase de eliminatórias da Copa, a Bélgica chegou no Brasil sendo uma das expectativas mais promissoras. Mas no primeiro jogo foi mal. Enfrentou a Argélia completamente retrancada e não conseguiu apresentar bom futebol. Ganhou por 2 a 1, mas deixou uma impressão menor do que aquelas que se apresentaram bem na primeira rodada.

Demais

A Copa está demais. Grandes jogos, muitos gols, estádios lotados, milhares de turistas colorindo as ruas das principais cidades brasileiras. Tudo tem funcionado bem. Mas seria importante lembrar que a confraternização dos povos é marcante. As pessoas convivem com civilidade nos estádios e nas ruas.

Mexicanos

Eles saíram radiantes do Castelão. Um empate com sabor de vitória. Eram 30 mil. Cantavam suas músicas, carregavam seus sobreiros, eram acompanhados de linda mulheres. Vieram de navio, de avião, do jeito que foi possível. São alegres, carinhosos e amam seu país, apesar das grandes dificuldades que enfrentam. Principalmente na guerra contra o narcotráfico. Dá gosto de ver a torcida mexicana.

Clic do dia

00a198b1 O Brasil literalmente sucumbiu à forte e eficiente marcação mexicana.