Creio que Felipão repetirá o time da estreia; lealdade aos ainda titulares será o motivo da decisão

Leia o post original por Vitor Birner

De Vitor Birner

Meu palpite é que Felipão vai escalar diante de Camarões o mesmo time da estreia da Copa do Mundo.

O principal motivo da escolha, se confirmada, não terá como base o momento técnico dos jogadores ou qualquer necessidade tática, coletiva, pensada por causa da forma como a seleção africana atua.

O treinador conhecido por formar elencos unidos exige lealdade dos seus escolhidos e ganha a confiança deles oferecendo o mesmo em troca.

Os boleiros não irão declarar publicamente, mas sabem que os camaroneses são a grande moleza do grupo A.

Se o treinador tirar alguém do time titular, o sujeito, por enxergar a partida como grande chance pessoal de se recuperar, talvez encare, sem falar ao comandante, o ato como traição.

Há chance de pensar que foi o eleito, em meio ao monte de gente que deixou a desejar até agora, para ser lançado à fogueira das críticas da opinião pública.

Que o transformarem em vilão, no foco de todos os problemas, se o Brasil vencer com tranquilidade a seleção cheia de problemas internos e atletas de baixa qualidade.

Como os jogadores conversam entre si, o insatisfeito trancafiado na concentração fará o desabafo com alguém de confiança e ficará, tal qual observamos em situações assim, estranho.

Isso pode desencadear o perigoso diz que diz pelos corredores

O técnico sabe do risco de perder a liderança por isso.

Então, a tendência é que o comandante dê a última chance aos que ele está vendo que não têm jogado bem.

Obviamente, se houver algum atleta machucado ou mal na parte física o treinador fará mudança.

Também existe a possibilidade de avaliar que algum jogador está abatido e com dificuldade de lidar com a pressão atual, e por isso é melhor não jogar.

Mas acho essa última possibilidade pouco provável.

Como é a de alterar o time, neste momento, por causa da questões técnicas.

Para o jogo das oitavas-de-final. se garantida a vaga, tudo isso muda.

Certamente há jogadores na berlinda.

Mas Felipão não irá falar nada em público.

E nem deve.