Chile: dos males, o menor!

Leia o post original por celsocardoso

Sergio Barzaghi/Gazeta Press

Sergio Barzaghi/Gazeta Press

Os quatro a um sobre Camarões não permitem muitas ilusões.  O Brasil teve sérias dificuldades especialmente no primeiro tempo quando ficou clara a dependência de Neymar.  Foi o camisa dez o responsável por tranquilizar não só o torcedor como o próprio time ao fazer dois gols na base do puro talento. Faz uma bela Copa do Mundo e já é o artilheiro do torneio. Deve brigar com o francês Benzema, caso a França siga avançando, ou com o alemão Thomas Muller, pelo prêmio de melhor da Copa. No mais, o que se viu foi um time nervoso e aquém das expectativas. Longe de empolgar diante de um adversário que nada mais buscava além de se despedir com dignidade.

No segundo tempo, com a entrada de Fernandinho no lugar de Paulinho, a seleção melhorou. Fred desencantou e o próprio jogador do Manchester City acabou premiado com o gol que definiu o placar. Pelo que apresentou em meio tempo contra os camaroneses ele merece um lugar no time titular. Paulinho é reconhecidamente esforçado mas, definitivamente, não vive boa fase. Fernandinho chega pra ficar!

Sobre o adversário de sábado pelas oitavas de final, a expectativa é de jogo difícil contra o melhor Chile dos últimos tempos. Mas pelo que vimos da Holanda na primeira fase da Copa do Mundo, seria ainda mais complicado. Dos males, o menor.