De Lugano aos uruguaios: “Pequenos, mas sonhamos em ser gigantes”

Leia o post original por blogdoboleiro

O capitão escreveu uma carta arrepiante. Quer saber o que pensa Diego Lugano e o que ele espera desta partida decisiva do Uruguai contra a Itália? É só ler o que o ídolo dos são-paulinos escreveu para o povo uruguaio na noite desta segunda-feira. Hoje, véspera da partida em Natal, a mensagem mostra como Diego define o povo uruguaio e sua seleção.

 

Leia:

 

"Um pedido a todos os uruguaios
 

Toda Copa do Mundo nos ajuda a redescobrir que os uruguaios não são como os argentinos,os alemães,os brasileiros, espanhóis ou ingleses … Nós uruguaios somos bem uruguaios e parecemos somente com nós mesmos, embora,  às vezes, queiramos ser diferentes. Não tomamos tereré nem chá às 5: tomamos chimarrão a qualquer hora… comemos churrasco, jogamos truco, amamos o futebol e sonhamos com impossíveis. Nossos horizontes têm sido e será o esforço e os milagres; e nossa paixão foi, é e será os desafios.
 

Somos contraditórios, injustos, imaturos, sonhadores, teimosos… muito teimosos. Nunca nos damos por vencidos, somos lutadores. Somos pequenos, mas sonhamos em ser gigantes. Somos uma família… e que família! (Tão grande que às vezes quando jogamos nos molestamos a nós mesmos!). Queremos ganhar as partidas fáceis, mas as tornamos difíceis, e às vezes as difíceis se fazem (só um pouquinho) mais fáceis. Jogamos todos, mas quando ganhamos, dizem "ganhamos"; quando perdemos, se diz "perderam".

Estamos cientes de que três milhões de uruguaios estão dependendo de nós, mas sabe de uma coisa? Nós também estamos dependendo de três milhões de uruguaios. Nós gostamos de que nos incentivem, necessitamos que nos apoiem em cada erro; nós gostamos que se emocionem, que chorem de alegria a cada gol, em cada bola dividida…

Sabemos que até mesmo os nossos críticos dariam tudo para estar correndo e ajudando, e são os primeiros a aplaudir quando ganhamos. Sentimos a pressão, sim, claro que a sentimos; por isso as vezes quando o Uruguai joga sentimos algo que entendemos porém não podemos acreditar; e quando finalmente nós acreditamos, não conseguimos entender. Nos emociona.

A pouca horas de este jogo importante, deste enorme e dificílimo desafio, apenas pedimos que todos uruguaios fiquem unidos, incentivando a Celeste, que é mais importante que qualquer coisa. A Celeste é mais importante que nomes, capitães, resultados…

Vamos ter força juntos, porque nós sentimos a camiseta como nada quando percebemos o país unido e a gente feliz. Então, somos três milhões de jogadores que pensam no final; e nós escolhemos o positivo, com atitude, com vontade, com fome de GLÓRIA, com a bonita pressão de nos sentirmos obrigados a não falharmos em nossa própria história.

Convido vocês a confiar, a ter paciência, a ter a audácia de sonhar com o melhor. Nós não nascemos para o fácil, nascemos para o difícil, e isto é difícil. Peço união. Uruguay sem mais!

Um abraço a todos. Diego."