Diário da Copa – O Vampiro Charrúa e o sorriso de Mondragón

Leia o post original por Mauricio Noriega

Viciante essa Copa.
Situações e imagens inesquecíveis.
Primeiro, o Vampiro Charrúa, Luisito Suárez, mordendo o lento e pesado Chielini na escaldante Natal. 
Nem Zé do Caixão pensaria numa cena tão trash e cult ao mesmo tempo.
Fato é que sem De Rossi a Itália,que já era lenta, ficou paquidérmica. Não que seja um time ruim, mas a velocidade que o jogo pede hoje é outra. Marchisio fez besteira e a Azzurra foi embora.
O Uruguai luta muito. Muitas vezes briga com a bola. Mas vai em frente.
Uma cena tocante deste Mundial aconteceu em Cuiabá. O goleiro Farid Mondragón, aos 43 anos, entrou em campo com a camisa colombiana, sorriso de criança na boca,para tornar-se o jogador mais velho a disputar uma partida de Copa. Prova de que ainda há uma dose saudável de amadorismo nesse futebol movido a cifrões.
James Rodriguez fez o gol mais bonito da Copa até agora. Bela Colômbia.
E o Brasil?
Tem Neymar, com fome de bola e de história. Talvez isso baste. Talvez não. Veremos adiante.