Blatter cínico

Leia o post original por flavioprado

Foto: Djalma Vassão/Gazeta Press

Foto: Djalma Vassão/Gazeta Press

A Copa do Qatar subiu no telhado, como naquela velha piada do português. Fora de contexto, sem tradição, com uma temperatura infernal, claro que não é lugar para o maior evento esportivo do mundo. A eleição do Qatar foi uma clara demonstração de como funciona a Fifa.

Não só essa Copa foi indevida como as da África do Sul, a do Brasil, é bom não confundir o nível lindo dos jogos com o que sobrará de tudo isso, a da própria Rússia e essa no mundo árabe. Rolou dinheiro para todo lado. Alguns foram premiados por ajudar Blatter em reeleições. Outros pela grana fácil e sem procedência, que precisaria ser usada em corrupção. E Blatter, até por seguir os passos do seu mestre e criador, João Havelange, sempre soube de todos os movimentos.

Agora fala, surpreso, em eventual compra de votos pelos catarianos. Eventual ? Qualquer um sabe como as coisas funcionaram e funcionam os Conselhos Executivos da Fifa. Tirar a Copa do Catar é bom senso. Não deveria nem ter chegado a esse ponto. Mas Blatter fingir que foi enganado é muita cara de pau. Ele é o chefão. O todo poderoso. Ele sempre sabe o roteiro. Quando não executa pessoalmente o filme.