Torcedores atrapalham jantar da seleção em hotel na véspera de jogo

Leia o post original por Perrone

O jantar da seleção brasileira na véspera do jogo com o Chile, neste sábado, pelas oitavas-de-final da Copa do Mundo foi atrapalhado por um grupo de torcedores no hotel em que o time nacional está hospedado em Belo Horizonte.

Por volta das 20h, o blog flagrou um dos responsáveis pela segurança da seleção brasileira reclamando com um funcionário do hotel de que torcedores estavam incomodando os atletas. Eram hóspedes que paravam no andar do refeitório da equipe e espiavam os jogadores pelo vão de um biombo. Em seguida, pediam para os atletas posarem para fotos antes ou depois de jantarem. A maioria atendia.
Menos de cinco minutos após a reclamação, os hóspedes foram retirados de lá. Pela versão da segurança do time nacional, são torcedores que acompanham a seleção desde o amistoso em Goiânia, com o Panamá, e que já tinham furado o bloqueio no hotel em Brasília, onde também estavam hospedados antes do jogo com Camarões.

O segurança que fez a queixa alegou que os atletas precisam de descanso, principalmente em véspera de jogo. E afirmou que o caso era ainda pior porque notou presença de estrangeiros no grupo.

O incidente aconteceu justamente quando o ambiente no hotel havia se acalmado. Entre 18h30 e 19h30 o saguão estava barulhento e lotado, principalmente por causa de familiares de jogadores, muitos com crianças. Os parentes foram visitar os atletas e buscar ingressos para a partida contra os chilenos.

Cenas inusitadas se sucederam. Como o encontro entre um jornalista de uma emissora de TV e Carlos Pracidelli, treinador de goleiros da seleção. “Estou um pouquinho ansioso por causa do jogo, mas vai dar tudo certo”, disse o integrante da comissão técnica. “Ainda bem, senão a minha verba vai pro espaço”, respondeu o jornalista, referindo-se ao dinheiro que terá que devolver para a emissora se o Brasil for eliminado e ele voltar para casa mais cedo.

Pouco antes, a mãe de Fernandinho, volante que deve ser titular neste sábado, esbanjava simpatia com a equipe de TV Globo. Soltou um elogio para o narrador Alex Escobar, o mesmo que na África do Sul foi alvo da fúria do técnico Dunga, e se derreteu ao encontrar o repórter Abel Neto.

Congestionada por equipes de TV, seguranças, um grupo de cerca de 30 torcedores isolados pela polícia, a frente do hotel ficou um pouco mais caótica quando o motorista de uma Mercedes branca parou seu carro no meio da via de acesso ao local e desceu para pegar seu ingresso para o jogo deste sábado com a esposa de Fernandinho. Nem ligou para o funcionário do hotel que pedia a retirada do carrão.

Lá pelas 20h30, uma correria agitou o saguão. Parecia que algum jogador tinha resolvido aparecer. Mas era Ronaldo, agora comentarista da Globo, chegando. Rapidamente, cerca de 15 pessoas o cercaram para tirar fotos.
De lá, um pouco mais tarde, deu para ver Felipão pegando o elevador panorâmico para ir ao seu andar com membros da comissão técnica, como o médico José Luís Runco. Subiram levando a principal dúvida da noite anterior ao confronto com o Chile: David Luís, com dores nas costas joga ou não?