Credencial de Rodrigo Paiva tem que ser cassada; Felipão, quando voltou à seleção, pediu a demissão dele

Leia o post original por Vitor Birner

De Vitor Birner

Padrinho Ricardo Teixeira

Felipão, quando assumiu o comando da seleção brasileira, queria a demissão de Rodrigo Paiva.

Falou isso ao jornalista-cartola e explicou os motivos.

Mas aceitou a permanência porque José Maria Marin pediu.

O treinador formou a opinião na passagem anterior pela seleção brasileira.

Nem o atual presidente da CBF fazia questão de manter o diretor de comunicação.

Ricardo Teixeira pediu e o ex-arenista atendeu.

O ex-dono do futebol brasileiro e ex-presidente do COL, mentor da Copa do Mundo no Brasil, é grato ao Rodrigo Paiva pelos serviços, lealdade e favores pessoais.

Ficaram amigos.

Scolari, na época, falou ao Marin que na primeira pisada de bola do então desafeto, pediria a saída dele.

Não fará isso em meio ao Mundial.

Escrevi então por saber que Felipão gosta deste clima tenso, e não duvido que o soco em Pinilla tenha feito o agressor ganhar momentaneamente a simpatia do treinador.

Preventivamente?

A Fifa suspendeu Rodrigo Paiva preventivamente por um jogo.

Viu vídeo em que ele dá o soco em Pinilla, após a classificação brasileira contra o Chile, e tomou a decisão que beira a omissão.

O atacante está irado.

No twitter, questionou a entidade:

“Suárez por una mordida arriesga su carrera … Un jefe de prensa un partido por un puño en la cara ? FIFA ??”, escreveu.

E cobrou de forma veemente uma punição rigorosa para o jornalista-cartola,

Exijo a la FIFA una sanción ejemplar para Rodrigo Paiva igual que la de mi colega Suárez …!!! Esto es más grave aún.! Las imágenes están

Entendo a indignação do jogador.

Se a Fifa tem imagens comprovando o soco na cara, por qual motivo suspendeu preventivamente por um jogo o responsável pela comunicação da CBF ao invés de tomar a decisão definitiva?

Por que pisa tanto em ovos para apreciar o ato do sujeito que não chuta bola, compete e é completamente indiferente no espetáculo?

Será que pretende estender a pena depois do Mundial, quando será indiferente, ou tem outro motivo?

Estou perguntando, não afirmando que fará isso.

Mas, se acontecer, será uma das maiores piadas de mau gosto da história.

A decisão de hoje parece mais uma daquelas do fantástico planeta Fifa.

O primeiro ato tinha que ser a cassação da credencial do diretor de comunicação.

Suspendê-lo apenas do jogo é inútil.

A Fifa dá a impressão de estar convenientemente tergiversando.