Pedido de desculpas de Luis Suárez atende à ordem do Barcelona

Leia o post original por blogdoboleiro

Luis Suárez pede desculpas. O atacante uruguaio punido pela Fifa por ter dado uma mordida no zagueiro Giorgio Chiellini, publicou nesta segunda-feira um pedido de desculpas ao italiano e prometeu nunca mais morder ninguém, pelo menos dentro do campo. E diz que se arrepende. Não cita a punição da Fifa e admite que Chiellini sofreu “efeitos físicos de uma mordida” no lance em que disputou a bola com o ídolo do Uruguai e do Liverpool.

A nota de arrependimento é estratégia para atender a uma exigência do Barcelona, que está negociando a contratação de Suárez: demonstrar algum tipo de arrependimento para que seja possível conseguir com que a Fifa diminua a suspensão de quatro meses sem atividades no futebol.

O clube espanhol ainda quer ter Luis. O jogador já teria dado o sim para a transferência, que vem sendo discutida com o Liverpool, atual clube do uruguaio. No site do jornal espanhol Mundo Deportivo, foi publicada a notícia de que o Barça queria um gesto do jogador que possa facilitar as coisas com a Fifa.

A notícia foi publicada na segunda-feira à noite e dizia também que este gesto seria um pedido de desculpas e a promessa de que nunca mais iria morder ninguém.

Foi o que Suárez fez na nota oficial.

Segue o texto:

Depois de estar em casa com minha família por uns dias, tive a oportunidade de recuperar a calma e de refletir sobre a realidade do que aconteceu na partida Itália-Uruguai  realizado no dia 24 de junho de 2014.

Com independência das polêmicas e das declarações contraditórias que foram produzidas durante estes dias, tudo isso sem querer interferir no bom ambiente da minha seleção, o certo é que meu companheiro de profissão Giorgio Chiellini sofreu no lance que teve comigo os efeitos físicos de uma mordida e por isto:

·         Me arrependo profundamente

·         Peço perdão a Giorgio Chiellini e toda a família do futebol

·         Me comprometo publicamente que nunca voltará a ocorrer um incidente como este com minha intervenção

Montevidéu, 30 de junho de 2014

Luis Zuaréz.