Três zagueiros é uma boa?

Leia o post original por Mauro Beting

O Brasil foi 100% em 2002 com três na zaga (Lúcio, Edmilson e Roque Júnior); dois alas espetados (Cafu e Roberto Carlos); um volante mais próximo aos três de trás (Gilberto Silva), e um volante para sair para o jogo (o improvisado Juninho Paulista até o quarto jogo, Kleberson até a final); dois meia-atacantes excepcionais de intensa movimentação (Ronaldinho Gaúcho e Rivaldo); um fenômeno artilheiro (Ronaldo).

Sem o hoje imprescindível Luiz Gustavo, Felipão também cogita algo próximo a isso. Henrique entra como pêndulo entre os zagueiros. Pode ser o terceiro da zaga. Pode ser o primeiro volante contra o forte 4-4-2 variável para um 4-2-3-1 colombiano.

Para tanto, sairia Fred, em má fase. O Brasil teria Thiago, Henrique e David na zaga; Maicon ou Daniel e Marcelo não teriam problemas para apoiar como alas, mas sofreriam demais com Jackson Martinez e Cuadrado pelos lados. Para não dizer Armero batendo direto com o ala direito escolhido por Felipão.

No meio, Fernandinho poderia atuar com Paulinho (a melhor opção), até para evitar que se criem James e Rodriguez atrás dos volantes.

Se quiser manter a característica técnica da equipe, Ramires é outro nome bom.

Se quiser ficar mais com a bola, Hernanes vira boa opção, mais criativa, não menos funcional.

Na frente, sem Fred que seria sacrificado, melhor centralizar Oscar para criar, com Hulk e Neymar soltos para atacar pelos dois lados. Os três se mexendo bastante. Mas sem usar uma referência de ataque. Melhor dois na frente para também segurar um pouco mais os quatro da zaga colombiana.

É jogo complicado. Para ambos