Alemanha 1 x 0 França. Tudo de Neuer, nada de novo

Leia o post original por Mauro Beting

 

A França fez uma grande Copa. Mas a Alemanha voltou a ser Alemanha. Fez um gol de cabeça com o intransponível Hummels, especulou com a bola e no contragolpe no calor das 13h no Rio de Janeiro, e, quando foi atacada no final, Neuer não foi apenas o ótimo líbero de Porto Alegre. Foi o goleiro que “apenas” ergueu o braço direito numa pancada de canhota do excelente Benzema e defendeu. Sem tirar os pés do chão.

Um monstro. Um alemão decidindo.

A França veio no 4-1-4-1 esperado, com Griezmann pela esquerda, Benzema no comando de ataque, mas com Pogba e Matuidi avançando menos que o esperado. Kroos travou Pogba, Khedira fez o mesmo com Matuidi, e ambos ainda avançaram, com a guarida de Schweinsteiger.

Na frente, Muller e Ozil pelos lados, e Klose como referência de área, que sofreu um agarrão de Debuchy dentro da área visível pela TV. não no Maracanã.

A Alemanha teve mais a bola no primeiro tempo, mas menos oportunidades. Na segunda etapa, porém, nem os 30 minutos a mais de bola rolando contra a Argélia pediram a conta. Com inteligência, experiência e estratégia, o time cozinhou o galo francês e foi mais perigoso e mereceu a classificação.

Também por ter na meta um goleiro como Neuer.