Vocês só precisaram de vocês

Leia o post original por Mauro Beting

Júlio César, jogue contra a Alemanha e na decisão como você joga desde aquele gol de 2010. Querendo provar que você pode. Você quer. Você é 12.

Maicon, jogue na semi e na final como você jogou pra lateral as desconfianças quando Felipão lembrou de você pra Seleção.

Thiago Silva, seja no domingo o cara que venceu a tuberculose. Atleta e exemplo que vive cada vitória. Vence toda a vida.

David Luiz, seja o campeão que estava para ser dispensado como volante do Vitória e virou o mais caro zagueiro do mundo.

Marcelo, seja o homem que vai dedicar ao avô-pai o mundo como se fosse para o próprio filho.

Luiz Gustavo, seja o cara que mal conheciam no Brasil e tudo venceu aprendendo alemão e ensinando superação.

Paulinho, vença quem estava duvidando de você como eu e goleie a Alemanha como quem joga por todo o campo.

Fernandinho, seja o cara que supera desconfianças ganhando a confiança dos treinadores que te convocam desde Mano.

Hulk, faça do Mineirão o campinho de onde você começou a jogar na Paraíba até conquistar a Europa.

Oscar, drible rivais e críticas e crises como você foi firme para escolher seu clube quando cresceu na carreira.

Fred, você que tanto já fez volte a fazer como ninguém esperava, como você ajudou a salvar o Fluminense de 2009.

Dante, mostre ao Brasil o cara que não tem medo de desafio e de substituir o capitão.

Daniel Alves, outro que saiu da Bahia, perdeu o lugar no time, mas não a vontade de jogar por ele.

Maxwell, ganhe no silêncio o mundo como você conquistou um lugar no grupo.

Henrique, supere as expectativas e críticas com a mesma garra com que você ganha as bolas.

Hernanes, ganhe a Copa como você um dia voltou ao São Paulo para engrenar a carreira como volante.

Ramires, faça tudo em várias funções como você bem faz.

Willian, conquiste na bola o reconhecimento que nem sempre foi dado a você quando começou no Corinthians.

Bernard, seja na Seleção o cara que ainda não foi na Ucrânia. E tudo o que foi pelo Galo em que só os atleticanos acreditavam.

Jô, você foi a criança mais jovem a atuar pelo clube do seu coração. Seja mais um jovem campeão do mundo pela camisa que veste nosso peito.

Jefferson. Você será mais um goleiro que vencerá títulos e preconceitos desde Barbosa.

Victor. O milagre do Horto deu a América ao Atlético. É muito menos complicado dar o mundo ao Brasil.

Felipão e Parreira sabem disso tudo.

Todos os membros da comissão técnica também sabem.

Mas qual deles sabia que um dia estariam com a Seleção em uma Copa? E disputando um Mundial em nossa casa?

Quando Felipão podia imaginar que seria treinador do Brasil dando bicos na pelota em Caxias? Quando imaginaria começando a treinar em Alagoas que seria técnico da Seleção penta também por causa dele?

Quando o professor de educação física Parreira ousaria imaginar quando foi trabalhar em Gana no início da carreira que seria tetra como treinador e tri como preparador físico e observador técnico?

Quando você estava na escolinha do Flamengo, Júlio, eu imagino que você sonhasse um dia ser goleiro rubro-negro.

Jefferson, quando você corria os 100 metros em Assis e dormia no corredor da casa, quando você era ajudante de palhaço, será que você imaginava ser goleiro de uma das quatro melhores seleções do planeta?

Victor, quando você saiu de Santo Anastácio aos 14 anos e foi tentar a vida a mais de 600 km em Jundiaí, será que você pensava que seria possível disputar uma Copa no Brasil?

Maicon, quando você foi dispensado do Grêmio com 14 anos e o seu pai o colocou na lateral-direita do Criciúma, será que você tinha ideia de que jogaria duas Copas do Mundo?

Daniel Alves, colhendo melão na Bahia, será que você tinha noção do que seria na história do Barcelona e do Brasil?

Marcelo, quando você jogava bola na sala do avô Pedro e na praça perto de casa, alguém apostaria em tudo que você conquistaria pelo Real Madrid e pela Seleção?

Maxwell, quando você optou pelo futebol e não mais pelo futsal ou pela natação no Clube Libanês do Espírito Santo, você tinha convicção de tudo que conquistaria na Europa?

Thiago Silva, quando não tinha carne para você comer em Santa Cruz, no Rio, será que a sua mãe, que chegou a cogitar o aborto, sonharia imaginar tudo que você joga?

David Luiz,  quando você foi dispensado pelo São Paulo com 14 anos como meia, imaginou que em quatro anos seria zagueiro do Benfica, e, 13 anos depois, seria o monstro que tem sido na Copa?

Dante, quando você jogava bola no estacionamento inclinado do supermercado do bairro da Federação, em Salvador, imaginaria ser titular em uma semifinal de Copa?

Henrique, quando você saía todo preto de terra do campinho do Alto Maracanã imaginaria disputar uma final de Copa no próprio Maraca?

Luiz Gustavo, quando você era o artilheiro Guga de Pindamonhangaba, imaginava ser mais que atleta do Estrela da cidade?

Fernandinho, quando você só queria de presente uma bola de futebol, sabia que seria um grande tomador de bolas na Copa de 2014?

Paulinho, você que rodou por Lituânia e Polônia, imaginaria que poderia ganhar o mundo jogando na nossa casa?

Hernanes, você que jogava bola no canavial de Itambé, imaginaria pensar o jogo em Roma e numa Copa do Mundo?

Oscar, você que tinha um campinho e uma quadrinha na frente da sua casa, poderia sonhar em ser campeão do mundo em nosso quintal?

Willian, você que chutava bola de canhota com seu pai depois do almoço de domingo no campinho de Ribeirão Pires, imaginaria ser um ídolo em Londres?

Bernard, você que muitos achavam que não tinha corpo e altura para jogar futebol imaginaria ser atleta profissional de Copa do Mundo e campeão da Libertadores pelo mesmo clube que o dispensara por ser pequeno?

Hulk, você que só jogou aos 10 anos na escolinha de futebol na Paraíba com a mensalidade paga pelo professor Mano, ousaria sonhar não ter preço o que você já fez no futebol, depois de convocado pela primeira vez pelo outro Mano, o Menezes?

Ramires, você que com 11 anos em Barra do Piraí trocava as fraldas da vó Teresa quando ela teve um derrame, poderia sonhar ter jogado duas Copas e fazer o que você já fez?

Jõ, você que faz o que seu irmão Jean não conseguiu fazer por ter morrido em um acidente aos 20 anos, sabe o quanto o sonho da família virou realidade?

Fred, você que perdeu a mãe com sete anos, perambulou pelo interior até se achar, sabe o que você pode encontrar no próximo domingo?

Vocês tinham sonhos. Para alguns eram delírios. Coisas que apenas vocês tinham ilusão.

Situações que nem mesmo vocês imaginavam.

Agora, todos vocês estão numa semifinal contra a Alemanha.

Depois na final, no Rio, contra a Argentina.

Eles têm Messi. Nós só temos Neymar em nossos corações.

Mas vocês todos não tinham nada há alguns anos.

Muitos de seus familiares tinham ainda menos.

Todos vocês chegaram até aqui e ninguém acreditava uma bola murcha em vocês.

Vocês são vencedores.

Vocês são campeões.

Vocês são todos os brasileiros.

Vocês só precisaram de vocês para ganhar uma carreira eterna.

Nós só precisamos de vocês para vencer o nosso mundo.

 

(E vocês todos precisam ver mais dessas muitas histórias neste brilhante trabalho de Tino Marcos e Álvaro Sant’anna, da TV Globo

http://g1.globo.com/jornal-nacional/noticia/2014/05/conheca-historia-por-tras-dos-craques-da-selecao-brasileira.html)