O que fazer na ausência de Neymar?

Leia o post original por Neto

Hernanes poderia ser o diferencial do meio-campo brasileiro

Hernanes poderia ser o diferencial do meio-campo brasileiro

Já disse em outras oportunidades que o meia Hernanes pode ser o homem-chave na formação de um meio-campo mais compacto da Seleção Brasileira. Na ausência do Neymar isso fica ainda mais claro pra mim. Sobretudo enfrentando um adversário com o setor tão forte como o da Alemanha. Colocando o jogador da Inter de Milão o Felipão povoa o meio brasileiro com qualidade e fazemos com que eles sejam obrigados a marcar sem a bola e fazer ligação direta com a posse de bola. Aí levamos vantagem.

É fundamental que nosso treinador mantenha o Maicon na lateral, que jogou muita bola contra a Colômbia e vem em melhor fase que o Daniel Alves, e volte com o Luiz Gustavo compondo um quarteto com Paulinho, Fernandinho e Hernanes. E aí deixa com que o Oscar e o Hulk se virem lá na frente com a chegada surpresa de Paulinho e Hernanes. É bom que diga que sacaria o Fred da equipe. Não dá mais pra ficar defendendo o cara. Tá jogando mal demais, poxa vida!

Portanto minha formação ideal para entrar contra a Alemanha nessa semifinal seria: Júlio César, Maicon, David Luiz, Dante e Marcelo; Luiz Gustavo, Fernandinho, Paulinho e Hernanes; Oscar e Hulk. Sem Neymar tudo muda da água para o vinho. Imagino que o Felipão tenha compreendido isso e tome alguma atitude importante para superarmos os alemães.