A incógnita alvinegra

Leia o post original por diego simao

Enquanto a gente fica confuso em saber se Neymar morreu ou apenas sofreu uma lesão, vamos falar um pouco de Figueirense?

Bom, o alvinegro durante a parada da Copa contratou. Alguns de fora (do Chile e da Argentina), além de outras apostas aqui mesmo do Brasil. Ou seja, haverá muitas mudanças.

É neste ponto que fica a grande incógnita, como voltará o alvinegro para série A. A sensação para o próximo de jogo é de estréia, uma nova chance, uma nova vida. Nem mesmo a vitória sobre o Atlético de Tubarão dá algum alento sobre o que esperar deste time.

A incognita, porém, não é sinônimo de confiança. Infelizmente esse aspecto tem que ser reconquistado pelo clube e pelos responsáveis pela futebol alvinegro. Apesar da contratações, a parada da Copa também foi marcada por eventos ridículos, como a dispensa e a não dispensa do volante França após incidente automobilístico. Nestas horas que o clube passa imagem de amadorismo, infelizmente.

Apesar de sinceramente não saber o que esperar o Figueirense – assim como da Seleção – no próximo jogo, fica a esperança de dias melhores. Afinal, não desejamos passar vergonha no Brasileiro.

Toque Rápido

Rede de polêmicas – Ainda na semana passada o Figueirense foi alvo de polêmica nas redes sociais. O número de seguidores cresceu absurdamente por conta de um aplicativo da Copa que leva usuários a seguir times da primeira divisão do Brasileiro (saiba mais aqui). O mesmo crescimento foi visto em diferentes clubes do Brasil. O crescimento não é ilícito, mas também não é real. No fim, o crescimento chega a ser uma piada, afinal, estes números não representam o número de torcedores e não reverte em engajamento diante o conteúdo da conta. Pra mim, o Figueirense simplesmente ganhou nada além de uma polêmica que não escaparia de acontecer diante o ciúme do lado de lá.

Desdispensado – França, volante que apareceu bem em sua estréia pelo Figueirense ainda antes da parada foi dispensado no meio Copa. Bateu o carro, fez lambança e não seguiu orientação do clube, e por isso foi dispensado por justa causa, como o Figueirense explicou. Não demorou nem mesmo uma semana, pediu desculpas e acabou perdoado. Precisa dizer algo mais? Que corresponda em campo…

Abraço do Tainha