Vexame, vergonha, humilhação…

Leia o post original por celsocardoso

Foto: Wagner Carmo/Gazeta Press

Foto: Wagner Carmo/Gazeta Press

Nunca vi um vexame tão grande, tampouco li algo tão vergonhoso ao estudar a história da seleção brasileira.

Claro que a diferença técnica entre as duas seleções é grande, mas 7 a 1? Um atropelamento! Uma humilhação!

Tudo começou com um erro estratégico do técnico Luis Felipe Scolari que não soube respeitar um adversário tão forte e impiedoso. Subestimar a capacidade de organização dos alemães foi um equívoco tático que revela falta de percepção do rival e do próprio time. Ora, é notório que a seleção perdeu o meio-campo para praticamente todos os adversários neste mundial. Só Felipão não viu? Por que então começar com uma formação tão aberta se a lógica acenava com uma formação mais conservadora com Paulinho ao lado de Fernandinho e Luis Gustavo? Não há a certeza de que começando desta forma, o Brasil sairia vencedor. Por outro lado, fica a sensação de que a apresentação seria mais digna. Menos humilhante.

Há muito a soberba do futebol brasileiro merecia uma lição, mas, sinceramente, não precisava ser tão cruel. Um choque de realidade! Uma surra que deixa feridas de difícil cicatrização. Levantar, erguer a cabeça e recuperar a autoestima parece algo improvável e não há remédio que possa curar. Não agora, neste momento.  Talvez o tempo, talvez!