W.O. W.C. World Cup

Leia o post original por Mauro Beting

Foi tão impressionante que mal deu tempo para sofrer.

O Brasil não perdeu por W.O. Foi deletado por um grande time com quase oito anos de trabalho em excelente atuação.

O Brasil não borrou a história pentacampeã, nem foi ao W.C. por temer um time que foi avassalador.

A Seleção apenas não jogou nada e viu a Alemanha jogar tudo.

E ainda assim não explica 7 a 1.

Não justifica.

Não dá.

Não foi o Zúñiga que deu nas costas de Neymar. Talvez tenha sido o peso de 22 jogadores que acabaram quebrando o camisa 10.

Faltou Neymar. Falta gente mais experiente. Atacantes mais qualificados no grupo e na safra. Armadores mais consistentes. Maior organização coletiva. Melhores escolhas do treinador. Maiores opções defensivas. Melhor trabalho de base. Melhor entendimento do espírito de jogo. Mais humildade para aprender e reconhecer erros (dentro e fora de campo, no vestiário, nas tribunas de honra, de imprensa, e nas arquibancadas).

Faltou muita coisa no Mineirão.

Sobrou tudo para a Alemanha.

Ainda tem tempo para consertar.

Mas sem cobrar além da conta uma geração jovem semifinalista.

E respeitando bastante um tetra como Parreira, um penta como Felipão.

E, quem sabe, futuros hexas. Mesmo com os sete na cabeça, no fígado, na história.