Questões políticas elegeram Messi o melhor da Copa?

Leia o post original por Neto

Messi foi bem na Copa do Brasil. Mas nem tanto...

Messi foi bem na Copa do Brasil. Mas nem tanto…

Já não é de hoje que a Fifa causa estranheza em algumas atitudes. O que mais me incomoda é quando as questões políticas superam o desempenho dos jogadores dentro do gramado. Vejam o caso da eleição do ‘Bola de Ouro’ desta Copa. Eles escolheram o Messi como o craque da competição. De fato o argentino esteve bem e decidiu os primeiros jogos dos hermanos. Mas na reta final não demonstrou o conhecido poder de decisão. Aliás, esteve longe de brilhar na semifinal e na final.

Só para dar alguns exemplos achei o holandês Robben muito mais atuante que o camisa 10 da Argentina. Ele foi genial do início ao fim do torneio. Outro cara que arrebentou nesta Copa foi o alemão Neuer. Que goleiro é esse? Tá louco. Ele ganhou o prêmio de melhor na posição mas merecia muito mais. Pra falar a verdade até o colombiano James Rodriguez poderia ter entrado nessa briga. Mas como ele já foi o artilheiro, preferiram ignorá-lo.

A verdade é que o Messi fechou sua terceira Copa com esse vice-campeonato. Nas outras duas ele passou batido junto com a campanha ridícula da sua Seleção. E como ele atuou razoavelmente bem nesta edição, a Fifa nunca perderia a oportunidade de marcá-lo na galeria de craques. Até para valorizar o evento. E valorizar o evento leia-se patrocinadores e afins.

Isso já havia acontecido em 2002, por exemplo, quando Ronaldo e Rivaldo arrebentaram na Coréia e Japão. Mas naquela ocasião eles deram migué com a escolha do alemão Oliver Kahn. Disseram que a eleição era feita antes da final. Brincadeira, né? Essa politicagem da entidade máxima do futebol me dá dor de barriga.