Agora, a realidade é o Brasileirão

Leia o post original por Pedro Ernesto

Lucas Uebel/Divulgação Grêmio

Lucas Uebel/Divulgação Grêmio

Passou a Copa do Mundo. Fora o vexame protagonizado pelo time brasileiro, todo o resto foi muito legal. Agora, a realidade é o Brasileirão. O Grêmio entra em campo às 19h30min e pega o Goiás. Giuliano vai para o jogo. É um reforço importante que a direção coloca para o treinador.

Pode fazer diferença. Mas existem outras alterações importantes. Saimon será lateral-esquerdo, uma tentativa de ter melhor proteção defensiva. Edinho sai do time. Riveros e Ramiro serão os volantes. E tem a volta de Luan, que significa mais capacidade para o time.

Desfalques
Alex e Aránguiz não deverão jogar contra o Corinthians. Além disto, o volante Welington está suspenso. Jorge Henrique deve aparecer contra o seu ex-time. O outro deve ser João Afonso. Cai muito a qualidade do time. Por isso, imagino que um empate deve ser imaginado como bom resultado.

O Timão coloca em campo Elias, um reforço importante do time treinado por Mano Menezes. Os amistosos preparatórios do Inter, na inter-temporada, foram trágicos. Mas Abel Braga garante estar feliz por entender que eles nada tem a ver com a realidade.

Cruzeiro
Grêmio e Inter fizeram investimentos importantes para tentar o título do Brasileirão ou, ao menos, da Copa do Brasil.  Eu continuo achando que o Cruzeiro é quem tem mais condições de ganhar o título.

O time mineiro tem dois jogadores de igual qualidade para cada posição. Estava na Libertadores e jogava com reservas empilhando vitórias. Tanto que lidera o Brasileirão. O que pode trazer problema é a janela de transferências, que abre no final do mês.

Treinador
A CBF mandou em frente todo mundo. Foi o treinador, seu auxiliar, preparador físico, assessor de imprensa, médico e sei lá quem mais. Não poderia sobrar nada depois do maior vexame da história do futebol brasileiro.

Agora, Marin tem de buscar um treinador que irá formar uma comissão técnica. Dizem que ele está se aconselhando, ouvindo até jornalistas amigos. Tenho muita expectativa para saber quem será o escolhido. Felipão não deixou pedra sobre pedra. Tem muito trabalho pela frente. E o novo treinador precisa ser moderno e competente.