João Ubaldo Ribeiro

Leia o post original por Mauro Beting

O primeiro Ubaldo que vi era um lateral do Bahia, lá pelo fim dos 70, início dos 80. Acho.

O primeiro João Ubaldo que li foi o do “Sargento Getúlio”. Porta de entrada para um texto cheio de tudo. Menos dele. Cheio de nada.

Ele era aquela imagem que se tinha. Um cara na boa. De bem. Eterno chinelo no pé. Sem ser chinelinho. Ou de chinelo mesmo. Qual o problema?

Não o conheci direito. Mas, se tivesse, adoraria falar de tudo. E ainda mais de Vitória e Vasco, suas paixões futebolísticas.

E saber o que Zecamunista diria a respeito da Copa das Copas. E outras trovas e troças.

João Ubaldo, quando eu conseguir achar meus arquivos com frases de futebol, vou rescrever este texto com algumas de suas pérolas a respeito. Mas, como esse é um texto a respeito de você, dá pra esperar mais um pouco.

Qual a pressa para partir?

Para que ter pressa.

E viva o povo que nos deu Ubaldo.