Dona Lúcia e Dunga

Leia o post original por Mauro Beting

Professor Dunga,

Mais uma vez vi o senhor falando à nação pela TV na entrevista coletiva. Um homem integro, corajoso, sério e leal. Fiquei muito triste ao constatar que, muitas vezes, o ser humano é de uma crueldade sem limites. Tive essa sensação ao ver um jornalista perguntar se o senhor não tem uma dívida com o povo brasileiro por ter perdido uma Copa. E o senhor, mesmo com toda a pressão, com toda a humildade, deu uma resposta verdadeira e coerente.

Parabéns pela conquista do tetra em 1994 quando ninguém o queria como titular e muito menos como capitão da Seleção. Parabéns por ter sido capitão vice-campeão do mundo em 1998. Entendo os motivos pelos quais o senhor deixou a cabeça no Bebeto no meio do jogo. Melhor fazer isso que deixar o Maradona seguir sozinho para nos eliminar em 1990.

Claro que eu e todos os brasileiros gostaríamos de estar comemorando outros resultados. Como a Copa América de 2007 e a Copa das Confederações de 2009. Mas sei que ninguém perde por vontade própria. Como foi aquela bagunça de time que mandaram para o senhor treinar na Olimpíada de 2008.

Este e-mail que eu mandei para a Fifa mas caiu nas páginas deste blog não sei como é apenas para expressar a minha admiração pela sua figura ímpar e para agradecer pelos grandes momentos de felicidade que o senhor e sua equipe nos deram na conquista antecipada do primeiro lugar das Eliminatórias para a Copa de 2010. Mando esta mensagem para enaltecer as 42 vitórias, 12 empates e apenas seis derrotas em quatro anos de trabalho em que revelou muita gente importante como Afonso Alves. Acho que era esse. E também Bobô, por exemplo. Além de resgatar o Kleberson e não dar espaço para quem a mídia tanto pedia como Pato e Ganso.

Parabéns por tudo que fez, pelo resgate da técnica do nosso futebol, e boa sorte nos próximos jogos. Sei que você comandará a nossa Seleção com sua inquestionável competência, demonstrada no Brasil e também no Internacional.

Dizem que as mulheres, assim como os dirigentes da CBF, os treinadores atuais, os jogadores brasileiros e os jornalistas esportivos, não entendem de futebol. Mas nós mulheres entendemos de seres humanos. Sei que você é uma pessoa do bem. Portanto, envie um abraço para toda a sua equipe de trabalho.

Fique com Deus, com os 175 patrocinadores da CBF, com o ex-empresário futuro coordenador-técnico, com o vice futuro presidente, com o presidente futuro vice.

Lembre-se: o choro pode durar uma noite. Ou duas e 10 gols. Ou mais quatro anos. Mas a alegria vem ao amanhecer. A cada quinto dia útil do mês. A cada camisa amarela estendida no varal. A cada bela camisa escolhida pela sua filha.

Quero dizer com essa citação que tudo vai passar, como passou tudo no Mineirão, e tudo vai ficar bem para o presidente e o vice que escolheram você pelos ótimos resultados de 2006 a 2010, pela capacidade de diálogo com as pessoas no futebol, e pelo estilo que tanto agrada ao ex-governador biônico e ao ex-atual-futuro presidente da FPF e CBF.

Saiba que, como eu, há várias pessoas físicas e muitas jurídicas que apóiam a nossa Seleção. Mesmo quando ela perde – embora demore algum tempo pro pessoal do marketing das PJs fazer uma campanha na TV.

Receba um abraço de uma brasileira anônima que a CBF fará questão de divulgar meu Facebook e Instagram e meu CPF, além de uma participação no programa do Huck. Receba um afeto respeitoso de alguém que o admira mais que os cartolas da entidade. E muito mais que a maioria da torcida e da imprensa.

Boa sorte!!!

Mas, desta vez, por favor, convoque o Neymar pra próxima Copa.