Derrota dentro de campo e nas arquibancadas

Leia o post original por diego simao

Derrota em campo

Após um longo tempo o Figueirense voltou para sua casa. E decepcionou.

Perdemos para o Grêmio em erro logo no início e não conseguimos virar. Essa é a realidade. Podemos relativizar e acreditar que o alvinegro evoluiu, que temos melhores jogadores. Não e sim.

A entrada de Cereceda até pode aplaudida. O lateral entrou bem e apoiou o ataque, coisa que a muito tempo não se via. Sim, ele não sabe defender. Óbvio, não é um atleta perfeito, mas para isso que existem outros jogadores em campo, para suprirem suas deficiências. Ei! Futebol é jogo coletivo.

Mesmo assim, é bom apontar. O gol iniciou em um erro de Cereceda e muitos ataques tricolores foram em cima do lateral. Se Cereceda for mesmo continuar no time titular, a marcação vai ter que melhorar. E foi o que ocorreu no segundo tempo.

Falando em marcação, Thiago Heleno foi expulso. Isso aos vinte do segundo tempo. Juiz interpretou como agressão e lá fomos nos jogar em desvantagem. Dali para frente o Figueirense até ficou mais tempo com a bola, mas nada fez.

O Figueire pode ter mudado, contratado, mas ainda vacila demais. Em casa, apesar dos poucos jogos, não deu o prazer da vitória aos seus torcedores e está em dívida.

Até quando?

Derrota nas arquibancadas

Mais desastroso que o resultado entre as quatro linha, foi a resposta do torcedor (gremista e alvinegro) ao preço do ingresso cobrado. 100 reais na descoberta é um assalto e não existe mais bobo no futebol, incluindo o torcedor.

6 mil no Scarpelli para um Grêmio e Figueirense é ridículo. Não adianta inventar promoção onde o torcedor tem que correr atrás de um associado para ir comprar um ingresso com desconto. Isso não é final de Copa do Brasil onde todo mundo estava desesperado para ir no jogo e correr atrás de associado. Todo mundo trabalha durante a semana e não vai ficar incomodando outros torcedores por desconto. E outra, ficou provado que nem todo mundo conhece um sócio alvinegro, caso contrário, num jogo de forte apelo como este, a casa estaria cheia.

Fico me perguntando, quando essa política de preços BURRA vai acabar e vai se começar a pensar diferente no clube? Quando vão parar com essa bobagem de tentar criar uma situação onde o torcedor é obrigado a se associar para ver jogo com um custo razoável?

Nem todo mundo quer ser sócio, pombas! E quando tem ingresso por 10, 15 reais que seja, tudo fica mais convidativo. Quem vai pagar 300 reais (pai e dois filhos) para ir ao estádio? O Figueirense não é a porra do Circo De Solei, apesar de ser um circo. Não vai estar lá a Madonna, apesar de ter gente querendo aparecer mais que ela.

Entristece ver essa teimosia. Entristece ver o Scarpelli quase sempre com públicos pífios.

Abraço do Tainha