Polícia Militar estuda segurança no primeiro derby na Arena Corinthians

Leia o post original por blogdoboleiro

O 2º Batalhão de Choque da Polícia Militar de São Paulo ganhou um desafio e tanto: como armar um esquema de segurança para o primeiro Corinthians x Palmeiras na nova arena de São Paulo, em Itaquera. Até o meio da semana, as torcidas uniformizadas dos dois clubes vão participar da reunião para ouvirem o que será feito.

Ainda não há um plano fechado. Sabe-se que corintianos e palmeirenses terão que chegar à Arena Corinthians por trens diferentes. Uma torcida deverá seguir pela CPTM e outra via metrô. Serão definidos os lados do estádio por onde cada uma vai entrar. Na saída, o roteiro será o mesmo. Além disso, o que acontece em torno da arena, será uma experiência inédita para os policiais militares. O terreno ao redor é amplo, com um shopping center no lado sul.

Segundo Andrés Sanchez, ex-presidente corintiano e homem do clube na construção do estádio, as torcidas uniformizadas serão colocadas nas arquibancadas atrás dos gols. Mas as obras de desmontagem dos assentos provisórios ainda estão em andamento. No projeto original, as cadeiras laterais ficam mesmo para o torcedor não organizado.

Os ingressos para os locais mais baratos já foram todos vendidos. Como mandante, o Corinthians terá a maior parte das entradas. Para os palmeirenses, cerca de cinco por cento apenas.

Em campo, os jogadores brasileiros do Palmeiras já conversam com os reforços argentinos sobre a importância de vencer o Derby. “Já falei para o Tobio como é importante vencer este jogo”, disse o atacante Henrique. PO Palmeiras ainda tem o que pensar antes da partida de domingo. Nesta quarta-feira, o time vai a Florianópolis enfrentar o Avaí pela terceira fase da Copa do Brasil.

O zagueiro Lúcio, titular alviverde, deve ficar de fora depois de constatada uma fratura no osso facial do olho direito, resultado de uma cotovelada do zagueiro Manoel, do Cruzeiro. Ele deve ficar fora do clássico de domingo também. O Corinthians não terá Jádson, que recebeu o terceiro cartão amarelo durante a partida com o Vitória.