É preciso punição forte para as gangues das arquibancadas

Leia o post original por Pedro Ernesto

Rodrigo Cardoso/ Divulgação

Rodrigo Cardoso/ Divulgação

Não surpreende o confronto entre integrantes da chamada Nação Colorada com os da Guarda Popular. Quero convidar meus queridos leitores para que não caiam no erro comum de chamar esse amontoado de pessoas de torcidas organizadas. Torcedor nada tem a ver com processo de marginalidade que se cria nos estádios de futebol.

São gangues que se metem no meio de pessoas comuns nas arquibancadas para delinquir. Se odeiam, na maior parte dos casos, por interesses financeiros. Normalmente são patrocinados pelos clubes, com altas doses de irresponsabilidade.

Se os dirigentes não adotam essa posição, são alvos de graves ameaças e vítimas de típico comportamento de gangues delinquentes que infestam as sociedades. Penso que os responsáveis pela segurança devem dar um basta. Chega de discursos e atitudes fantasiosas. É preciso ação, forte e determinada.

Prejuízos

Fico imaginando o enorme prejuízo que teve o dono do posto de gasolina da Avenida Borges de Medeiros, onde ocorreu a batalha entre estes marginais. Funcionários do local foram agredidos e tiveram ferimentos leves.

Objetos foram roubados da loja de conveniências. Um absurdo completo. Mas insisto: não devemos chamar de torcedores de futebol esses vândalos.

Giuliano

Contra o Figueirense, o novo meia gremista fez seu primeiro gol. Imagino que seja o primeiro de uma série. Giuliano é um ponta de lança, de capacidade de conclusão excelente. Se apresenta no ataque e chuta muito bem.

Em um time no qual os atacantes não marcam gols, essa virtude fica ainda mais enriquecida e fundamental. Giuliano começa a reforçar a ideia de que o Grêmio fez uma grande contratação.

Aránguiz

O chileno será desfalque para sábado à noite, contra o Bahia. Mas o técnico Abel Braga conta com o retorno de Alex. Restabelece a qualidade. Duro foi ficar sem os dois e mais o Welington, como aconteceu contra o Corinthians.

Além disso, o Bahia terá que jogar na Fonte Nova com portões fechados por punição imposta pelo STJD. É jogo para fazer três pontos.

Demais

Viver o Beira-Rio quase lotado no domingo foi magnífico. Teve a ver com o jogo, um clássico brasileiro, a homenagem a Fernandão, que comoveu a todos, e o retorno ao Beira Rio depois dos cinco inesquecíveis jogos da Copa do Mundo. O Beira- Rio foi devolvido aos colorados. Foi lindo de ver.

De menos

Enquanto o Beira-Rio recebe 32 mil torcedores, o Botafogo joga para 3,5 mil pagantes. O futebol carioca vive momento terrível.

O Flamengo é lanterna, e sua torcida surra os jogadores. O Vasco patina na Segunda Divisão. Sobra o Fluminense como último sopro de qualidade.