NÃO QUEREMOS ESSA SORTE

Leia o post original por K.O.N.G

Fala, cambada!

O Galo foi até Recife protagonizar mais um vexame nesse brasileirão. Nada contra o Sport, time simpático da capital Pernambucana. Longe disso. Acontece que o Galo, campeão sulamericano, não pode perder pontos assim. Tinha sei lá quantos anos que a gente não sabia o que era perder para os pernambucanos e isso foi acontecer logo com gol de Durval… Durval, minha gente. É pra deixar qualquer um revoltado mesmo. É o fim do futebol como conhecemos.

Podem usar todas as justificativas: o gramado, a chuva, o cansaço do jogo de quarta… todas. Nenhuma delas vai fazer o torcedor atleticano entender o baixo rendimento do time, porque ele não é de agora. Passou da hora de Levir exigir dedicação máxima e entrega total dos seus comandados, porque os números não estão a nosso favor. Inclusive, senhor Levir, os seus números também são péssimos: 4 vitórias em 11 jogos. Pra quem vive cobrando números, é um paradoxo.

Hoje o Galo tem time para brigar lá em cima e é isso que me deixa puto. Se analisarmos no papel, trata-se de um dos melhores elencos do país. Temos Tardelli, Jô, Luan, Maicosuel, Réver, Leonardo Silva, Victor, Marcos Rocha e – até segunda ordem – Ronaldinho. Qual a explicação para essa máquina não funcionar? Alguém aí tem a resposta? Salário atrasado? Estrutura precária de treinamento? Falta de pulso dos dirigentes? Técnico burro? Alguém, pelo amor de Deus, diga.

“Ah, o problema é a lateral esquerda. Não, não… o problema são nossos volantes, que não sabem sair jogando. Que nada, o problema é a torcida, que virou coxinha… porra nenhuma, a culpa é do Maluf, que não contrata ninguém.” Meus amigos, todas essas respostas já fazem parte da cartilha do atleticano e todos nós sabemos de cor e salteado. Isso ecoa nos bares, nas arquibancadas, na internet. Até nos velórios, se bobear. Mas parece que apenas nós, que temos poder de decisão igual a zero, percebemos isso. Kalil, cadê você meu camarada? Tá na hora da presidência aparecer mais, não para falar asneira ao microfone, nem ofender torcedor, mas para ter pulso firme e mudar o que precisa ser mudado. Você é o único que pode chutar portas, bater na mesa e falar grosso com os caras. Não transforme o fim do seu mandato no fim desse Galo, Alexandre. Tenha foco, porque ainda temos lenha pra queimar. São, no mínimo, mais quatro meses de futebol. Tem a Copa do Brasil, que nem começou pra gente ainda. Acorda, cara.

Porque hoje, o Atlético só ganha na sorte. Foi assim na Recopa: pura sorte. Uma sorte diferente da “sorte de campeão” que nos acompanhou na Libertadores do ano passado, quando estávamos jogando pra caramba. A sorte de agora é a sorte da cagada, a sorte do burro.

E esse tipo de sorte eu tô dispensando.

#GaloSempre

P.S: Pessoal, o Terreirão agora é linkado na home do Galo pelo post e não pelo endereço. Assim, muitas vezes vocês não conseguem ver as atualizações imediatamente. Para resolver isso, basta clicar bem em cima da minha cara aí no topo da página, que vai direcionar sempre para a página principal do blog, com todos os textos publicados. Salvem esse endereço nos favoritos ou acessem diretamente pelo www.terreirao.com.br , aí não tem erro.