Futuro do pretérito

Leia o post original por Mauro Beting

Em 2006, Alex Ferguson era treinador havia 20 anos do Manchester United.

Arsène Wenger treinava o Arsenal por 10 anos. E foi vice europeu.

Não tem problema o futebol brasileiro ter Abelão no Inter como estava em 1995 – e como esteve justamente em 2006, quando ganhou o mundo no Beira-Rio.

Assim como Levir Culpi estar de volta ao Galo como estava em 1995 também não é problema para quem tanto já ganhou no clube e em outros times.

O mesmo vale para Luxemburgo, o maior dos campeões brasileiros, de volta ao Flamengo dele, como em 1995. E Felipão, campeão do mundo pelo Brasil, e vice no mesmo ano pelo Grêmio igualmente dele.

Sem falar Muricy, auxiliar mais que técnico de Telê no São Paulo, em 1995.

Falta renovação? Sim.
Falta respeito aos nomes experientes? Sim.
Falta coragem para apostar em novos nomes? Sim.