Felipão teve chegada triunfal

Leia o post original por Pedro Ernesto

Félix Zucco/Agencia RBS

Félix Zucco/Agencia RBS

Luiz Felipe Scolari desembarcou em Porto Alegre e foi recebido com enorme entusiasmo pela torcida do Grêmio. Depois de 13 anos sem levantar um caneco importante, ou há quatro anos sem sequer ganhar um Gauchão, o torcedor gremista passa a encarar o retorno de Felipão como a certeza de que tudo vai mudar. Cerca de 7,3 mil torcedores estiveram na Arena para saudar o novo treinador. Nenhum profissional consegue nada perto disso. O passado de Felipão e a ausência de títulos, juntos, encaminham o torcedor para esta apoteose. As redes sociais são invadidas com o otimismo.

Nem sempre retornar ao passado dá certo. Felipão chega para o Grêmio depois de uma desastrada participação numa Copa do Mundo. O Grêmio precisa dele e ele precisa do Grêmio. São interesses que não conflitam. Porto Alegre passa a ter dois campeões do mundo: Abel Braga, campeão mundial Fifa pelo Inter e Luiz Felipe, campeão mundial de seleções pelo Brasil. Eles valorizam muito o futebol gaúcho. Torço pelo sucesso de ambos e pela grandeza do nosso futebol.

Segunda-feira

O que me incomoda neste retorno de Luiz felipe Scolari é a razão de ele iniciar seu trabalho somente na segunda feira. Ontem, só assistiu o treino comandado por André Jardine. Acho que ele deveria ter começado, oficialmente, seu trabalho na tarde de ontem. Imagine que o Grêmio perca o jogo para o Vitória, lá no Barradão, e o Cruzeiro ganhe do Botafogo, no sábado. A distância do líder do Brasileirão para o Grêmio seria de 12 pontos. A chance de ganhar o campeonato seria muito tênue. Sobraria a Copa do Brasil. Se foi contratado, por que não começa logo a trabalhar?

Ronaldinho Gaúcho

O craque se despediu do galo mineiro. Ninguém sabe para onde vai, como será a sua continuidade profissional. Nos últimos tempos não jogou nada e foi retirado de campo, com justiça, pelo técnico Levir Culpi. Quando saiu de campo na decisão da Recopa foi aplaudido de pé pela torcida que lotava o Mineirão. Os torcedores do Atlético são muito agradecidos a Ronaldinho. Com ele, o time chegou ao título inédito da Copa Libertadores da América e, depois, a Recopa Sul-Americana. Desta vez, ronaldinho conseguiu sair de um clube sem estar atritado com todos.

Demais

D’Alessandro completou ontem seis anos no Inter. Hoje, isso não é comum. A Lei Pelé fez aumentar a rotatividade dos jogadores que não ficam mais muito tempo nos seus clubes. D’Ale conseguiu ficar em Porto Alegre durante esse período. Teve proposta da China, que foi coberta pelo clube. Seu desempenho, na maior parte dos jogos, é importante para as vitórias coloradas. Seu relacionamento com a torcida é notável. D’Alessandro é o maior jogador colorado destes tempos recentes.

De menos

O blogueiro Ricardo Perrone fez duras criticas a três treinadores que recém voltaram ao futebol em cargos importantes. Ele entende que a volta de Felipão ao Grêmio é um fato que marca um grande retrocesso. Vale o mesmo para Vanderlei Luxemburgo, que ele entende estar ultrapassado. E fala ainda de Dunga, que segundo seus defensores, ganhou muito esquecendo que não teve sucesso na Copa do Mundo, como se esta fosse uma competição normal. Sobre Felipão, dá para acrescentar que muitos jornalistas brasileiros entendem que ele precisaria fazer uma reciclagem e dar uma parada mais longa.